Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Saiba mais | Compreendi
 
 
Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar
> Artigos > 2013 > O que é o Ensaio

O que é o Ensaio

Existe, desde sempre, alguma confusão na classificação das obras literárias, nomeadamente na distinção entre Romance, Novela, Conto e Ensaio.

Ensaio

O vocábulo "ensaio", que significa "experiência", "exame", "prova", "tentativa", designa um espécime literário de contorno indefinível. Como o próprio rótulo evidencia, torna-se praticamente impossível estabelecer com rigorosa precisão os limites do ensaio. Daí que os estudioso do assunto tendam a reunir sob idêntica denominação obras contrastantes, enquanto certos autores empregam abusivamente a palavra “ensaio” no título dos seus livros.

Montaigne foi quem criou o ensaio e o batizou com os Essais, publicados em 1580. Entretanto, admitido um conceito amplo de ensaio, pode-se dizer que desde a antiguidade era praticado, ainda que sem o apelativo por que veio a ser conhecido. Assim, a Poética de Platão, as Meditações de Marco Aurélio, os escritos de Séneca, Plutarco, Teofrasto, e outros, têm sido alinhados na mesma rúbrica. Entretanto, é dos Ensaios de Montaigne que deriva a conceituação moderna acerca da matéria e o modelo seguido desde o século XVI, com algumas mudanças impostas pela natural evolução da atividade literária.

Há que distinguir o ensaio do tratado e manual ou qualquer obra de carater expositivo ainda que de estrita natureza literária: Por exemplo, a Teoria Literária, (1948) de René Wellek e Austin Warren, não se enquadra no perímetro do ensaio.

Dependendo do assunto em análise, o ensaio pode ser literário, filosófico, antropológico, sociológico, etc. Nesses casos, o termo “ensaio” parece antes equivaler a “proposta” ou denunciar um impulso de modéstia, que apontar um texto elaborado segundo as normas da obra de Montaigne.

Definição de Ensaio

Tomando então por base as reflexões do moralista francês, pode-se assentar que o “ensaio” se carateriza pelo «auto-exercício da razão que – por isso mesmo repele toda e qualquer autoridade externa – busca, dentro da disciplina interior da própria razão legisladora, tornar inteligível as coisas».
    Regem o ensaio três ideias básicas:
  1. o auto-exercício das faculdades;
  2. a liberdade pessoal;
  3. o esforço constante pelo pensar original.
A segunda característica do ensaio diz respeito ao facto de encerrar “experiências” (o saber que se destila da vida). A terceira característica: o ensaio “tem de ser necessariamente crítico”, na medida em que “a crítica é a antítese do obscurantismo e traduz o repúdio do sono dogmático”. Em suma: O ensaio é uma atitude elástica da mente que, repudiando o autoritarismo, pensa firme, por si só, e por si próprio.

O ensaio contém a discussão livre, pessoal, de um assunto qualquer. O ensaísta não procura provar ou justificar as suas ideias, nem se preocupa em lastreá-las eruditamente, nem, mesmo ainda, esgotar o tema escolhido; preocupa-o, fundamentalmente, desenvolver por escrito um raciocínio, uma intuição. Daí que o ensaio constitua também uma manifestação de humildade, e faça da brevidade e da clareza de estilo os seus esteios máximos: o ensaísta conhece por experiência as limitações do saber humano e que os torneios frásicos absconsos, o vocabulário especioso e bizantino, os neologismos forçados, etc., não raro escondem o vazio intelectual.

O ensaio vale menos pelo acerto ou procedência das ideias que pelos horizontes que descortina aos dois interlocutores, um activo porque compõe o escrito, outro passivo até certo ponto, porque reage aos conceitos expendidos, acolhendo-os ou refutando-os.

in Dicionário de termos literários, Massand Moisés, 1974

anúncio
Artigo ensaio-tipo-literario
Título: O que é o Ensaio
Data: 30/01/2013
Autor:
Tema: Literatura
14379 visualizações


Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site