Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Saiba mais | Compreendi
 
 
Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar
> > Honoré de Balzac
Honoré de Balzac (1799-1851)
Foto de Honoré de Balzac

Balzac foi um escritor francês que escreveu O Pai Goriot e a compilação Comédias Humanas

Honoré de Balzac nasceu em Tours no dia 27 de Maio de 1799. Estudou no Collége de Vendôme e na Sorbonne. Em 1819 anunciou à família que ia ser escritor. Dedicou-se também ao negócio da edição que, não correu bem, e o deixou na falência.

A partir de 1829, Balzac começou, finalmente, a ganhar notoriedade como escritor.

Entre as suas obras primas salientam-se «Le Père Goriot», «Les Illusions Perdues», «Les Paysants», «La Femme de Trente Ans», e «Eugénie Grandet». Pai Goriot é uma adaptação de uma peça de Shakespeare, Rei Lear, onde se procede a uma análise dos vícios da sociedade burguesa do pós-revolução.

Balzac tinha uma enorme capacidade de trabalho, usada sobretudo para cobrir as dívidas que acumulava. De certo modo, suas despesas foram a razão pela qual, desde 1862 até sua morte, se dedicou incansavelmente à literatura. Sua extensa obra influenciou nomes como Proust, Zola, Dickens, Dostoyevsky, Flaubert, Henry James, Machado de Assis, Camilo Castelo Branco e Ítalo Calvino, e é constantemente adaptada para o cinema. Participante da vida mundana parisiense, teve vários relacionamentos, entre eles um célebre caso amoroso, desde 1832, com a polaca Ewelina Hańska, com quem veio a se casar pouco antes de morrer.

Em 18 de Agosto de 1850, Balzac morre em Paris, em resultado do agravamento do seu estado de saúde. Balzac está enterrado no Cimetière du Père Lachaise em Paris. «Hoje», proferiu Victor Hugo na cerimonia fúnebre, «nós temos um povo de negro por causa da morte de um homem de talento; uma nação em luto por um homem de gênio.» O funeral foi assistido por «quase todos os escritores de Paris», incluindo Frédérick Lemaître, Gustave Courbet, Alexandre Dumas (pai) e Alexandre Dumas (filho). Mais tarde, Auguste Rodin criou uma estátua monumental em homenagem a Balzac, e que hoje em dia fica próxima do cruzamento da Boulevard Raspail e Boulevard du Montparnasse. Rodin também retratou o autor das comédias humanas em diversas outras esculturas menores.

anúncio
Obra de Honoré de Balzac
Capa do livro O Pai Goriot
Ano: 1835
Goriot, é inquilino da pensão Vauquer, nome de uma das principais personagens da Comédia Humana. O estabelecimento localiza-se nu...

Capa do livro Um Episódio no Tempo do Terror
Ano: 1842
Um conto com um nível de suspense admirável. Como é típico em Balzac, apesar do cenário ser real, a história é ficção.

Numa rua sombria um homem ac...


Capa do livro A Mulher de Trinta Anos
Ano: 1842
Nesta obra, Balzac penetra de maneira ampla e generosa a alma feminina, a ponto de merecer de sua amiga Zulma Carraud as seguintes linhas: "Você tem u...

Capa do livro Um Caso Tenebroso
Ano: 1843
É um romance político que retrata uma parte da guerra civil francesa, as conspirações contra o regime, o império de Napoleão e a revolução. Espionagem...


Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site