Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
actualizações
Ferramentas úteis
 
 
 
Navegar

Capítulo 2: Capítulo 2

Página 4

O rapaz tornou a tolher-se de medo, e perguntou a meia voz:

– Seria a alma?

– Do Sr. capitão-mor? Não me pareceu; que ela ia de saia escura, e levava um saiote pela cabeça.

Neste comenos, descia o moleiro do lado da serra pela barroca escura com dois jumentos carregados de foles, e vinha cantando:

Já fui canário do rei,

Já lhe fugi da gaiola,

Agora sou pintassilgo

Destas meninas d’agora.

– P’ra pintassilgo estás muito fanhoso, ó Luís! – disse galhofando a Brites do Eirô.

– Olá, sua bruxa, que feitiços está você a fazer aí? – respondeu o veterano do 2.° regimento do Porto. – Não me meta medo aos burros que eles já estão estacados a olhar p’ra você. Deixe passar os parentes.

– Eu não sou da tua família, ouviste, jacobino? – replicou a velha; e fazendo-lhe duas figas, acrescentou: – Toma, que te dou eu, herege!

<< Página Anterior

pág. 4 (Capítulo 2)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Maria Moisés
Páginas: 86
Página atual: 4

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 2
Capítulo 3 42
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Política de privacidade | Mapa do Site