Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar
> > Alice no País das Maravilhas

Capa do livro Alice no País das Maravilhas de Lewis Carroll
Título: Alice in Wonderland
Ano de Edição: 1865
Páginas: 91
Sinopse:
Charles Lutwidge Dodgson gostava muito de crianças, e muitas vezes, as convidava para passear. Quando viajava de comboio enchia sempre os bolsos de brinquedos e jogos, pois, segundo dizia, podia sempre dar-se o caso de entrar alguma criança na carruagem e, assim, já iria entretida o resto da viagem. Não é de admirar que, no dia 4 de Julho de 1862, Charles Dodgson tivesse convidado as três filhas do seu amigo Liddell - Alice, Lorina e Edite - para um passeio de barco no rio. A meio do passeio as crianças pediram-lhe que contasse uma história. Alice, de sete anos de idade, terá ainda acrescentado: «Isso, isso! Uma história! E com muita maluquice pelo meio!»

Alice e as irmãs eram crianças tipicamente inglesas, criadas no ambiente inglês da nursery, onde as amas contavam histórias absurdas, poesias aparentemente sem nexo, que todas as crianças inglesas sabiam de cor. Era a esse absurdo que Alice se referia, ao pedir a Dodgson uma história com muita «maluquice».

E ele começa a história de imediato, enquanto vai remando, nessa tarde quente de Julho. Muitas vezes, durante o passeio, fez tenção de acabar: «E o resto fica para outro dia.» Mas as três meninas nunca o deixaram pôr ponto final na história, e exigiram sempre mais. Eram oito e meia da noite quando, finalmente, voltaram para casa.

Antes de se deitar Charles Dodgson tomou nota da história que tinha contado à sua amiguinha Alice Liddell e, dotado de uma memória extraordinária, escreveu-a quase tal qual a tinha dito. E deu-lhe o título de As Aventuras de Alice debaixo da Terra.

Só dois anos mais tarde, ao voltar a lê-la, lhe veio a ideia de a publicar. Mudou-lhe o título para «Alice's Adventures in Wonderland», modificou alguma coisa, aumentou vários capítulos (o conto original era, sensivelmente, metade do que veio a ser um livro), inventou personagens, e entregou à editora. Ao texto se juntaram as ilustrações de Sir John Tenniel que obedeceu a todas as indicações que Dodgson lhe ia dando («Alice é uma criatura de fronte pura, alta, com olhos sonhadores e maravilhosos»), menos a uma: Alice era morena, e Tenniel resolveu desenhá-la loira... No final, Dodgson assina o livro com o pseudónimo de Lewis Carroll.

Quando o livro sai, no Natal de 1865, o reverendo Charles Lurwidge Dodgson, professor de Matemática, tinha-se transformado no escritor Lewis Carroll, e por esse nome iria ser, a partir daí, conhecido no mundo inteiro.

Curiosidades:
O nome original é «Alice's Adventures in Wonderland» mas é normalmente abreviado para «Alice in Wonderland»
Excerto:
««Que sensação estranha!» exclamou Alice, «devo estar encolhendo como uma luneta!» E de fato estava: tinha agora não mais que trinta centímetros de altura. Seu rosto iluminou-se ao pensar que atingira o tamanho certo para passar pela pequena porta que dava naquele belo jardim. »
anúncio
Os capítulos deste livro:
1 - Na Toca do Coelho 1
2 - O Mar de Lágrimas 8
3 - Uma Corrida Eleitoral e uma Longa História 15
4 - O Coelho dá uma Tarefa a Bill 22
5 - Conselhos de uma Lagarta 31
6 - O Porco e a Pimenta 38
7 - Um Chá de Loucos 47
8 - O Campo de Croquet da Rainha 55
9 - A História da Falsa Tartaruga 63
10 - A Quadrilha da Lagosta 71
11 - Quem Roubou as Tortas 78
12 - O Depoimento de Alice 85
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site