Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar
> > Padre António Vieira
Padre António Vieira (1608-1697)
Foto de Padre António Vieira

Padre António Vieira (1608-1697) mais do que um escritor era um orador, célebre pelos seus sermões como o Sermão de Sto António aos Peixes e História

Biografia de Padre António Vieira
O Padre António Vieira nasceu na Rua do Cónego, em Lisboa, no dia 6 de fevereiro de 1608, sendo o primeiro de quatro filhos de Cristovão Vieira Ravasco. Seu pai serviu na Marinha Portuguesa e desempenhou as funções de escrivão do Santo Ofício. Em 1609 seu pai passa a trabalhar como escrivão no Tribunal da Relação da Bahia, no Brasil e o futuro Padre António Vieira e a restante família viaja para junto dele alguns anos mais tarde.
António Vieira inicia, em 1614, os primeiros estudos no Colégio dos Jesuítas de Salvador vindo a tornar-se um aluno brilhante. Em 1624 ingressa na Companhia de Jesus como noviço tomando os votos de castidade, pobreza e obediência pouco tempo depois.
Estudou Lógica, Matemática, Metafísica e Artes. Foi professor de retórica e ordenado sacerdote em 1634. Já nessa altura tinha fama de notável pregador.
Um ano após a restauração da independência de Portugal em 1640, regressou a Lisboa iniciando uma breve carreira diplomática. Com a confiança de D. João IV, foi enviado, em 1646, aos Países Baixos, para negociar a devolução do Nordeste do Brasil.
Foi defensor dos judeus (cristãos-novos) perseguidos pela inquisição e dos indígenas escravizados pela cobiça dos colonos portugueses. Deixou uma obra complexa constituída sobretudo por «Sermões» onde exprime a sua fé religiosas mas também as suas opiniões políticas.
O Padre António Vieira faleceu no dia 18 de Julho de 1697 em Salvador (Bahia) na colónia portuguesa do Brasil.
anúncio
Obra de Padre António Vieira
Capa do livro Sermão de Santo António aos Peixes
Ano: 1654
O Sermão de Santo António aos Peixes constitui uma peça brilhante que ilustra a imaginação, habilidade oratória e poder satírico do Padre Antón...


Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site
 
Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Saiba mais | Compreendi