Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 3: Capítulo 3

Página 51

Livro segundo do discurso de Rafael Hitledeu acerca da melhor constituição de uma república, com a descrição da Utopia e larga pormenorização do seu governo e de todas as leis e instituições da mesma ilha

A ilha da Utopia tem de largura, na parte média e mais larga, duzentas milhas. Essa largura é a de quase toda a ilha, diminuindo gradualmente do centro para as duas extremidades, de modo a formar um semicírculo de quinhentas milhas, que dá à ilha a forma de um crescente. Entre as duas extremidades, separando-as numa distância de onze milhas, aproximadamente, entra o mar, que enche a larga reentrância, protegido dos ventos pela costa que o rodeia e lhe dá a aparência de um grande lago tranquilo, sem grandes vagas. A configuração da ilha faz que esta reentrância seja como que um porto, que, para grande vantagem e comodidade dos habitantes, dá acesso por barco a todos os pontos da ilha. O exterior das duas extremidades é perigoso e traiçoeiro, por causa dos bancos de areia e dos rochedos. A meio delas eleva-se acima do nível da água um enorme rochedo, que, por ser bem visível, não oferece perigo algum. No cimo desta rocha foi construído um belo e seguro forte, defendido por uma guarnição.

<< Página Anterior

pág. 51 (Capítulo 3)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro A Utopia
Páginas: 133
Página atual: 51

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 8
Capítulo 3 51
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site