Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 1: Os crimes da Rua Morgue

Página 1
Os crimes da Rua Morgue


Que canção cantavam as sereias?
Que nome tomou Aquiles quando se escondeu no meio das mulheres?
Perguntas embaraçosas, é certo, mas que não estão para além de todas as conjecturas
.

SIR THOMAS BROWNE. URN-BURIAL

As faculdades orientais chamadas «analíticas» são em si mesmo pouco susceptíveis de análise. Só as podemos apreciar pelos seus resultados. Sabemos, entre outras coisas, que elas são para quem as possui em alto grau uma fonte vivíssima de prazer. Tal como o homem forte se regozija das suas capacidades físicas, deliciando-se com os exercícios que põem os seus músculos em acção, assim também o analista se glorifica com aquela actividade moral que desenreda. Tira prazer das ocupações mais triviais que põem em jogo o seu talento. Adora enigmas, charadas, hieróglifos; as suas conclusões têm sempre uma agudeza que, aos espíritos vulgares, aparece como sobrenatural. Os resultados deduzidos pela alma e essência de método têm, na verdade, todo o ar de intuição. Esta faculdade de resolução deve possivelmente muito ao estudo da matemática e especialmente daquele mais alto ramo dessa ciência que, injustamente e simplesmente devido às suas operações retrógradas, foi chamado, como par excellence, «análise». Calcular, porém, não é em si mesmo analisar. Um jogador de xadrez, por exemplo, calcula sem forçosamente analisar. Daí que a influência do jogo de xadrez sobre o carácter mental seja erradamente compreendida. Não pretende escrever um tratado mas, unicamente, prefaciar uma narrativa de certo modo estranha, anotando ao acaso certas observações. Aproveito, pois a ocasião para afirmar que os mais altos poderes da reflexão são mais proveitosa e activamente exercitados no jogo das damas que na frivolidade complicada do xadrez.

<< Sinopse

pág. 1 (Capítulo 1)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Os Crimes da Rua Morgue
Páginas: 42
Página atual: 1

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Os crimes da Rua Morgue 1
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site