Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar
> > > Página 95

Capítulo 12: Ulisses Despede-se de Córcira

Página 95
informações minuciosas de tudo quanto se passara na sua ausência. Mas, para maior segurança, não lhe apareceria Ulisses tal como era - homem na força da vida, de olhos brilhantes, de cabelos fartos, de estatura desempenada. Minerva o transformaria transitoriamente em velho curvado e débil, coberto de sujos andrajos, de voz trémula e dolente.

Se bem o disse, melhor o fez. Ulisses ficou irreconhecível. Convertera-se em mendigo, amparado a rude cajado, mal embrulhado numa velha pele de corça... Separaram-se logo a deusa e o Herói. E Minerva, a deusa dos olhos límpidos, partiu para Esparta, à busca do aflitíssimo Telémaco.

<< Página Anterior

pág. 95 (Capítulo 12)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Odisseia
Páginas: 129
Página atual: 95

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
A Odisseia 1
Telémaco e os Pretendentes 2
Calipso 8
A Tempestade 13
Nausica 19
O Cavalo de Pau 32
Polifemo e Ninguém 41
Éolo e Circe 54
Ulisses no Inferno 66
As Sereias Sila e Caribdes 75
Os Rebanhos do Sol 85
Ulisses Despede-se de Córcira 90
Eumeu, o Feitor de Ulisses 96
Telémaco Reconhece Ulisses 103
Argus, o Cão Fiel 114
Derrota dos Pretendentes, Vitória de Ulisses 118
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site