Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 3: Pepa

Página 20
Pepa
(1863)

 

I

 

Eu bem sei que te chamam pequenina,
E ténue, como o véu solto na dança,
Que és, no juízo, apenas a criança,
Pouco mais, nos vestidos, que a menina:

 

Que és o regato d'água mansa e fina;
A folhinha do til que se balança:
O peito que, em correndo, logo cansa;
E a fronte que ao sofrer logo se inclina...

 

Mas, filha, lá nos montes onde andei,
Tanto me enchi de angústia e de receio
Ouvindo da grandeza os longos ecos,

 

Que não quero imperar nem já ser rei,
Senão tendo meus reinos em teu seio
E súbditos, criança, em teus bonecos!

 


II

 

Tenho dormido no monte,
Alta noite, à chuva e ao frio,
À luz rápida do raio,
Sob um céu duro e sombrio.

 

<< Página Anterior

pág. 20 (Capítulo 3)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Primaveras Românticas
Páginas: 118
Página atual: 20

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Duas Palavras (Prefácio do Autor) 1
Beatrice 5
Pepa 20
Idílio Sonhado 38
Maria 45
Poesias Diversas 75
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site