Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 4: A FOCA BRANCA

Página 96
E sobre um mar de alvura saudei
Os bandos que aportavam com lindas canções.
Praias de Lucanon!

Praias de Lucanon, de trigo tão crescido,
Líquenes enrugados, brumas sufocantes,
Teatro de folguedos pelo uso polido!
Praias de Lucanon - nosso berço de infantes!

De manhã os encontrei - hoste desmembrada!
Fuzilam-nos, na água e na terra à mocada,
Os homens matam;
À salina nos tangem quais mansos cordeiros;
Cantemos Lucanon - antes que cheguem os foqueiros.

Virar! Virar! Ao Sul! Ó Guverusca, segue!
Conta aos Vices-Reis do Mar que a dor nos persegue;
Ovos de tubarão ocos vomita o mar,


E já Lucanon seus filhos não pode amar!

<< Página Anterior

pág. 96 (Capítulo 4)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro O Livro da Selva
Páginas: 158
Página atual: 96

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
OS IRMÃOS DE MÁUGLI 1
A CAÇADA DE CÁ 24
TIGRE! TIGRE! 53
A FOCA BRANCA 74
RÍQUI -TÍQUI -TÁVI 97
TUMAI DOS ELEFANTES 115
SERVIDORES DE SUA MAJESTADE 138
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site