Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 6: VI- A RECUSA

Página 53
VI- A RECUSA

No dia seguinte ao desta conversa, o Major foi bem cedo ter ao quarto de sua filha.

- Então, minha Lúcia - foi logo dizendo sem mais preâmbulo - que tal parece esse belo moço baiano, que ultimamente tem frequentado a nossa casa?...

- Que tal me parece?... - disse Lúcia com embaraço - tão cedo, uma tal pergunta? - acrescentou sorrindo. - Palavra, que não sei lhe responder, meu pai.

- Deixa-te de visagens; responde-me. Que tal te parece o senhor Leonel?...

- O que parecem todos, um moço bem parecido, de muito boas maneiras, e que talvez seja muito boa pessoa.

- Talvez, não; é mesmo um excelente moço e, além de tudo, muito rico.

- Mas, a que vem tudo isso, meu pai?

- A que vem? ainda me perguntas? pois sabe que esse excelente moço, esse belo e rico baiano, foi a tua boa fortuna que o trouxe aqui para teu marido.

- Já esperava por isso - murmurou Lúcia dentro d’alma; - é mais um pretendente! Que praga que nunca se extingue! Para meu marido! - exclamou ela - ah! meu pai, por piedade, não me fale nisso.

- Sim, para teu marido - replicou o Major com enfado - rejeitarás ainda este?

- Meu pai não lhe tenho dito tantas vezes que não quero, que não devo me casar por ora?

- Mas com este, minha filha!... olha bem o que fazes. Rejeita-lo é dar um coice na fortuna.

- E aceitar este ou outro qualquer, meu pai, é cravar-me um punhal no coração. Tenho pressentimentos de que, se me casar, serei muito desgraçada.

- Criança!... deixa-te dessas loucas apreensões; essa repugnância há-de passar com o tempo.

- Nunca, meu pai, nunca passará.

- Está bem, Lúcia, és uma criança sem juízo. Vai pensar bem no que te proponho e deixa-te de hesitações. Os anos voam e a beleza foge-lhe nas asas.

<< Página Anterior

pág. 53 (Capítulo 6)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro O Garimpeiro
Páginas: 147
Página atual: 53

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
I- A FAZENDA 1
II- A CAVALHADA 9
III- NA ROÇA 22
IV- O GARIMPO 35
V- O BAIANO 47
VI- A RECUSA 53
VII- O SACRIFÍCIO 59
VIII – ELIAS 64
IX – ALÉM DA QUEDA, O COICE 71
X – A AFRONTA 78
XI – DE MAL A PIOR 86
XII – MOEDEIRO FALSO 92
XIII – OS VIZINHOS 99
XIV – A LAVADEIRA 106
XV – ABNEGAÇÃO 119
XVI – O MORIBUNDO 128
XVII – A GRINALDA E O TÚMULO 137
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site