Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 7: LIVRO V

Página 139
Labieno retinha as suas tropas dentro das linhas fortificadas e, por todos os meios possíveis, reforçava no inimigo a ideia de que tínhamos medo.

LVIII - Enquanto Induciomaro de dia para dia se aproximava com mais desprezo do nosso campo, Labieno nele fez entrar, numa única noite, os cavaleiros de todos os Estados vizinhos que mandara chamar, e soube tão bem com vigilante guarda reter todos os seus no campo que de maneira alguma a coisa pôde ser espalhada ou chegada ao conhecimento dos Tréviros. Entretanto, segundo o seu hábito de todos os dias, Induciomaro aproxima-se das imediações do campo e ali passa a maior parte do dia; os seus cavaleiros arremessam dardos, e por violentas invectivas provocam os nossos ao combate. Sem terem recebido nenhuma resposta, quando se fartaram, pela tarde, dispersas e em desordem, vão-se embora. De súbito, Labieno lança, por duas portas, toda a sua cavalaria, ordena expressamente, logo que o inimigo enlouquecido seja lançado em derrota, o que aconteceu como previa, se precipitassem todos apenas sobre Induciomaro e que não ferissem ninguém antes de o verem morto, porque não queria que o tempo gasto a perseguir os outros lhe permitisse fugir; promete grandes recompensas àqueles que o matarem; envia as suas coortes para apoiar os cavaleiros. A fortuna secunda a sua intenção: só ele perseguido por todos, Induciomaro é apanhado mesmo no vau do curso de água, morto e a sua cabeça é trazida para o campo. No regresso, os cavaleiros perseguem e massacram o mais que podem. À notícia do acontecimento, todas as forças dos Eburões e dos Nérvios, que se tinham concentrado, retiram e, pouco depois, César teve uma Gália mais tranquila.

<< Página Anterior

pág. 139 (Capítulo 7)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro A Guerra das Gálias
Páginas: 307
Página atual: 139

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
PREFÁCIO 1
CRONOLOGIA SUMÁRIA DA VIDA DE CÉSAR 7
LIVRO I 10
LIVRO II 47
LIVRO III 67
LIVRO IV 84
LIVRO V 105
LIVRO VI 140
LIVRO VII 167
LIVRO VIII 224
ÍNDICE HISTÓRICO E GEOGRÁFICO 256
NOTAS 299
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site