Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 3: O SOLAR ASSOMBRADO DE GORESTHORPE
(The haunted grange of Goresthorpe)

Página 63
O SOLAR ASSOMBRADO DE GORESTHORPE
(The haunted grange of Goresthorpe)

Estou certo de que a natureza nunca tivera a intenção de fazer de mim um filho das suas obras.

Há momentos em que me custa a convencer de que vinte anos da minha vida foram passados atrás do balcão de uma mercearia no East End de Londres, e que foi por seu intermédio que cheguei à posse de uma larga independência e à do Solar de Goresthorpe.

As minhas tendências aproximam-me do Partido Conservador; os meus gostos são requintados e aristocráticos.

A minha alma despreza a ralé.

A nossa família, os d'Odd, remonta certamente a uma época pré-histórica: a sua aparição na História da Grã-Bretanha não é comentada por nenhum historiador digno de fé.

Não sei que instinto me diz que nas minhas veias corre o sangue de um cruzado.

Ainda hoje, após tantos anos, sobem-me aos lábios exclamações deste género: "Por minha dama!", e isto muito naturalmente .

Enfim, sinto que se as circunstâncias o exigissem, seria capaz de erguer-me nos meus estribos e de lançar ao infiel uma pancada... digamos de maça... que o atordoaria consideravelmente.

O Solar de Goresthorpe é uma residência feudal; pelo menos estava assim qualificado no anúncio que mo deu a conhecer.

O seu direito a este adjectivo teve uma influência deveras notável sobre o seu preço, e poderia muito bem ser que as vantagens fossem mais do domínio do sentimento do que do da realidade.

Apesar de tudo, encontro-me satisfeito por ter na minha escada seteiras através das quais me é possível lançar flechas.

Vive-se a sensação do poder ao pensar que somos proprietários de um aparelho complicado que nos permite despejar chumbo derretido em cima da cabeça de um visitante fortuito.

<< Página Anterior

pág. 63 (Capítulo 3)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Contos de Mistério
Páginas: 167
Página atual: 63

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
O ANEL DE THOTH 1
O LOTE N° 249
(The lot n. 249)
23
O SOLAR ASSOMBRADO DE GORESTHORPE
(The haunted grange of Goresthorpe)
63
DE PROFUNDIS
(De profundis)
87
A NOVA CATACUMBA
(The new catacomb)
100
BRINCANDO COM O FOGO
(Playing with the fire)
119
O BOIÃO DE CAVIAR
(The pot of caviare)
134
O ESPELHO DE PRATA
(The silver mirror)
151
COMO TUDO ACONTECEU (How it happened) 163
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site