Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 9: LIVRO VII

Página 168
aceitem pela salvação comum e prometem ser os primeiros a pegar em armas; e, uma vez que, de momento não é possível, com uma troca de reféns, impedir a divulgação do segredo, pedem que se jure solenemente sobre os estandartes militares reunidos em feixe (cerimónia habitual entre eles para unir os laços mais sagrados) que não abandonem logo que tiverem começado a guerra». Então em redor felicitam os Carnutes, e, depois de se ter marcado o dia da rebelião, a reunião termina.

III - Chegado o dia, os Carnutes, sob a direcção de Gutruato e de Conconetodumno, homens dos quais só se podia esperar loucuras, correm, a um sinal dado, sobre Génabo, massacram os cidadãos romanos que ali se tinham estabelecido para fazer negócios, entre outros Caio Fúfio Cita, respeitado cavaleiro romano, a quem César entregara a intendência dos víveres, e põem os seus bens em pilhagem. A notícia depressa chega e todos os Estados da Gália. De facto, quando se dá um acontecimento importante ou notável, os Gauleses anunciam-no de campo em campo e de região em região por um clamor que se recolhe e se transmite progressivamente. Assim o que se tinha passado em Génabo ao nascer do sol foi sabido antes do final da primeira vigília na país dos Arvernos, que dali está afastado cerca de cento e sessenta mil passos.

IV - Ali, usando o mesmo processo, Vercingétorix, filho de Celtilo, arverno, homem jovem cuja força era muito grande, e cujo pai, que exercera o principado de toda a Gália, fora morto pelos seus compatriotas porque ambicionava a realeza, convoca os seus clientes e facilmente os entusiasma. Logo que o seu projecto é conhecido, se corre às armas; Gobanicião, seu tio, e os outros chefes que não eram de opinião de tentar a fortuna, expulsam-no da praça forte de Gergóvia; no entanto ele não desanima e alista no campo gente destituída de tudo e perdida por crimes.

<< Página Anterior

pág. 168 (Capítulo 9)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro A Guerra das Gálias
Páginas: 307
Página atual: 168

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
PREFÁCIO 1
CRONOLOGIA SUMÁRIA DA VIDA DE CÉSAR 7
LIVRO I 10
LIVRO II 47
LIVRO III 67
LIVRO IV 84
LIVRO V 105
LIVRO VI 140
LIVRO VII 167
LIVRO VIII 224
ÍNDICE HISTÓRICO E GEOGRÁFICO 256
NOTAS 299
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site