Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 12: NOTAS

Página 300

(23) O campo de César estava estabelecido em Toulon-sur-Arroux e o dos Helvécios a 4 km 1/2 a oeste, na direcção de Sainte-Radegonde. A batalha teve lugar em Montmort.

(24) Pelo velho caminho das elevações que passa por Abergement.

(25) A de Montmort, a oeste de Toulon-sur-Arroux.

(26) A colina de Armecy.

(27) A assembleia deu-se provavelmente em Bibracta (monte Beuvray); o campo de César estava fixado sem dúvida em Autun.

(28) Vê-se no De Divinatione (I. 41, 90) que ele fora hospedeiro de Cícero, a quem dera informações sobre a religião dos druidas. Uma passagem dos Panegiricos (8,3) apresenta-o falando perante o Senado, apoiado no seu escudo.

(29) A palavra é vaga. É pouco provável que os Sequanos se tivessem unido aos Éduos.

(30) Todas as da região que Ariovisto ocupava.

(31) O exército de Ariovisto compreendia já um forte contingente de Suevos. O próprio Ariovisto era sem dúvida um suevo.

(32) O monte de Suis.

(33) No combate de Magetóbriga, na Alácia, nos arredores de Schlestadl. Cf. Cap. XXXI.

(34) Para evitar as florestas e os desfiladeiros do Dúbis, alcançando, por um país mais descoberto, ou seja por Voray e pelo vale do Oignon, a região de Villersexel.

(35) A planície da Alsácia. Quanto ao local da entrevista e do combate paira a incerteza: proximidades de Montbéliard, ou de Selestat, ou de Estrasburgo, ou, mais provavelmente, de Cernay?

(36) Em 121, nas margens do Ródano.

(37) Usava portanto, segundo o uso, o nome e o apelido de seu pai adoptivo, e conservava o seu nome gaulês de Procilo como cognome.

(38) Como se ignora (cf. nota 35) onde teve lugar exactamente a entrevista, não se tem mais certeza quanto à localização do campo.

(39) Estas mulheres germanas, matronas e profetizas, consultavam a sorte com a ajuda de pontas de madeira marcadas com um sinal, que se misturavam por cima de um pano branco; tiravam-se ao acaso, interpretando os sinais que traziam (cf.

<< Página Anterior

pág. 300 (Capítulo 12)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro A Guerra das Gálias
Páginas: 307
Página atual: 300

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
PREFÁCIO 1
CRONOLOGIA SUMÁRIA DA VIDA DE CÉSAR 7
LIVRO I 10
LIVRO II 47
LIVRO III 67
LIVRO IV 84
LIVRO V 105
LIVRO VI 140
LIVRO VII 167
LIVRO VIII 224
ÍNDICE HISTÓRICO E GEOGRÁFICO 256
NOTAS 299
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site