Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 8: Capítulo 8

Página 48

Estava o Sr. Utterson sentado à lareira numa noite, depois do jantar, quando foi surpreendido pela visita de Poole.

- Valha-me Deus, Poole, o que o traz por cá? - exclamou e, logo de seguida, depois de o observar melhor, acrescentou: - O que o aflige? O sr. doutor está doente?

- Sr. Utterson - respondeu o homem. - Há qualquer coisa que não está certa.

- Sente-se e beba um copo de vinho - convidou o advogado. - Agora, descanse um momento e diga-me ao certo o que pretende.

- O senhor conhece os hábitos do sr. doutor - replicou Poole -, e sabe como ele se costuma fechar. Pois bem, está novamente trancado no gabinete; e não estou a gostar disto, senhor... preferia morrer a gostar disto. Sr. Utterson, tenho medo.

- Ora, meu bom homem - disse o advogado -, seja explícito. Tem medo de quê?

- Há uma semana que ando cheio de medo - respondeu Poole, ignorando ostensivamente a pergunta -, e já não aguento mais.

A figura do homem confirmava amplamente as suas palavras; os seus modos estavam alterados para pior; e, exceptuando o momento em que começou por anunciar o seu medo, nem por uma vez olhara o advogado cara a cara. Nesse preciso momento, estava sentado com o copo de vinho sobre os joelhos, sem que o tivesse provado, e tinha os olhos voltados pára um canto do soalho.

- Não aguento mais - repetiu.

- Vá lá - animou o advogado. - Vejo que tem um bom motivo para ter medo, Poole, e que há qualquer coisa que não bate certo. Tente dizer-me o que é.

<< Página Anterior

pág. 48 (Capítulo 8)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro O Estranho Caso de Dr. Jekyll e Mr. Hyde
Páginas: 102
Página atual: 48

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 11
Capítulo 3 23
Capítulo 4 26
Capítulo 5 33
Capítulo 6 40
Capítulo 7 46
Capítulo 8 48
Capítulo 9 65
Capítulo 10 76
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site