Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 2: A Face Amarela

Página 33
A Face Amarela

Sherlock Holmes era um homem que raramente praticava exercício físico pelo exercício em si. Poucos homens seriam capazes de demonstrar maior esforço muscular e era, sem dúvida, um dos melhores pugilistas que eu já vi; mas via o esfoço físico como um desperdício de energia e preferia conservar a energia para quando ela fosse realmente necessária. É notável que ele se tenha mantido em forma sob estas circunstâncias, a sua alimentação era negligenciada e os seus hábitos estavam próximos da austeridade. À excepção do uso ocasional de cocaína, não tinha vícios. Usava cocaína como forma de protesto contra a monotonia se não existissem casos para resolver ou se as notícias nos jornais fossem desinteressantes.

Um dia, no início da primavera, Holmes estava de tal forma relaxado que fomos caminhar pelo parque e observamos os primeiros sinais ténues de verde que rompiam do topo dos olmos e os ouriços das castanhas que começavam a despontar nas suas folhas. Durante duas horas vagueamos juntos, em silêncio na maior parte do tempo, como convém a dois homens que se conhecem intimamente. Seriam já perto das cinco da tarde quando regressamos a Baker Street.

- Perdão, Sir – disse o nosso estafeta ao abrir a porta. – Esteve aqui um senhor a perguntar por si.

Holmes fitou-me de forma reprovadora.

- E nós passeando calmamente no parque! – disse. – E o cavalheiro já se foi embora?

- Sim, senhor.

- Não o convidaste para entrar e esperar?

- Sim, e o senhor entrou e esperou cerca de meia hora. Mas era um homem muito impaciente. Fartou-se de andar de um lado para o outro. Eu estava do lado de fora da porta e podia ouvi-lo. Finalmente sai a chorar e disse: “Aquele homem não vai chegar nunca?” Foram as suas palavras exactas.

<< Página Anterior

pág. 33 (Capítulo 2)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro As memórias de Sherlock Holmes
Páginas: 274
Página atual: 33

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
O Estrela de Prata 1
A Face Amarela 33
O Escriturário da Corretagem 54
A Tragédia do Glória Scott 75
O Ritual de Musgrave 99
O Enigma de Reigate 122
O Corcunda 145
O Paciente Internado 167
O Intérprete Grego 190
O Tratado Naval 212
O Problema Final 252
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site