Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 10: O Tratado Naval

Página 212
O Tratado Naval

O mês de Julho imediatamente a seguir ao meu casamento tornou-se memorável por três casos de interesse, nos quais tive o privilégio de me associar a Sherlock Holmes e ao estudo dos seus métodos. Encontrei-os registados nas minhas notas sob seguintes títulos: A Aventura da Segunda Mancha, O Tratado Naval e A Aventura do Capitão Cansado. A primeira dessas histórias, porém, trata de interesses tão importantes e implica tantas das principais famílias do reino que a sua publicação será impossível durante muitos anos. Não obstante, nenhum outro caso tratado por Sherlock Holmes tem ilustrado tão eloquentemente o valor dos seus métodos analíticos ou impressionado tão fortemente os que com ele se associaram. Conservo ainda na memória, quase palavra por palavra, uma entrevista em que ele esclareceu os verdadeiros factos do caso a Monsieur Dubuque, da polícia de Paris, e a Fritz von Waldbaum, o célebre especialista de Dantzig, que tinham gasto as suas energias no que veio a demonstrar-se ser apenas um resultado parcial. Mas, quando se puder contar a história em segurança, já certamente terá chegado o novo século. Enquanto isso, passo à segunda história da minha lista, a qual também se revelou de extrema importância, vindo a ficar marcada por diversos incidentes que lhe dão um carácter inteiramente único.

Durante o meu tempo de escola, tive como amigo íntimo um rapaz chamado Percy Phelps, quase da mesma idade que eu, embora estivesse dois anos mais adiantado. Era um rapaz brilhante e alcançou todos os prémios que a escola tinha para oferecer, coroando as suas façanhas ao ganhar uma bolsa de estudo que lhe permitiu continuar em Cambridge a sua série de triunfos.

<< Página Anterior

pág. 212 (Capítulo 10)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro As memórias de Sherlock Holmes
Páginas: 274
Página atual: 212

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
O Estrela de Prata 1
A Face Amarela 33
O Escriturário da Corretagem 54
A Tragédia do Glória Scott 75
O Ritual de Musgrave 99
O Enigma de Reigate 122
O Corcunda 145
O Paciente Internado 167
O Intérprete Grego 190
O Tratado Naval 212
O Problema Final 252
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site