Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 3: O Escriturário da Corretagem

Página 54
O Escriturário da Corretagem

Logo após o meu casamento comprei uma clínica no distrito de Paddington. O velho Sr. Farquahar, que ma vendera, tivera noutros tempos uma excelente clínica. Porém, a idade e uma doença idêntica à de São Vito emagreceram-no muito. O público, como é natural, baseia-se no princípio de que quem cura os outros deve curar-se a si próprio, e parece considerar com desconfiança os dons curativos daquele cujo caso pessoal escapa ao alcance dos seus remédios. Portanto, à medida que o meu predecessor enfraquecia, a sua clientela diminuía. Donde, quando a comprei, tinha baixado de mil e duzentos pacientes para pouco mais de trezentos por ano. Entretanto, eu confiava na minha juventude e energia e estava convencido de que em muito poucos anos o negócio estaria tão florescente como dantes.

Durante três meses depois de ter assumido a clínica, conservei-me muito apegado ao trabalho. Via, portanto, muito pouco o meu amigo Sherlock Holmes, pois estava ocupado de mais para visitar Baker Street e raras vezes saía para qualquer outra parte, excepto no desempenho da minha profissão. Por isso, fiquei surpreendido quando, numa manhã de Junho, sentado lia o British Medical Journal, depois da refeição matutina, ao ouvir o som da campainha seguido do som alto e estridente da voz do meu companheiro.

- Ah! Meu caro Watson - disse, entrando na sala a passos largos. - Estou muito contente de o ver. Espero que Sra. Watson se tenha curado de todos os pequenos desequilíbrios relacionados com a nossa aventura do O Sinal dos Quatro.

- Muito obrigado, estamos ambos muito bem - respondi, apertando-lhe calorosamente a mão.

- Espero também - continuou ele, sentando-se na cadeira de balanço - que os cuidados com a clínica não lhe tenham obliterado completamente o interesse que costumava ter pelos nossos pequenos problemas dedutivos.

<< Página Anterior

pág. 54 (Capítulo 3)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro As memórias de Sherlock Holmes
Páginas: 274
Página atual: 54

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
O Estrela de Prata 1
A Face Amarela 33
O Escriturário da Corretagem 54
A Tragédia do Glória Scott 75
O Ritual de Musgrave 99
O Enigma de Reigate 122
O Corcunda 145
O Paciente Internado 167
O Intérprete Grego 190
O Tratado Naval 212
O Problema Final 252
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site