Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 6: Capítulo 6 – Uma Réstia de Luz

Página 56
Capítulo 6 – Uma Réstia de Luz

Os três polícias tinham muito que discutir acerca dos pormenores do caso. Por esse motivo regressei sozinho ao nosso modesto quarto na estalagem da vila. Contudo, antes de fazê-lo resolvi dar um pequeno passeio pelo curioso e antigo jardim que flanqueava a casa. Circundavam-no fileiras de teixos enormes, podados de maneira invulgar. No interior, estendia-se um relvado, tendo ao centro um velho relógio de sol; toda a atmosfera do local era tão plácida e repousante que exercia sobre os meus nervos o efeito de um bálsamo. Nesse ambiente de paz seria possível esquecer o gabinete sombrio em cujo pavimento jazia um homem coberto de sangue. Contudo, enquanto vagueava por aquele ameno jardim, acalmando o espírito com seus tépidos aromas, ocorreu um estranho incidente que me fez recordar da tragédia e me causou uma sinistra impressão.

Já disse que o jardim era circundado por fileiras de teixos. Na extremidade mais afastada da casa, formavam uma sebe contínua. No lado oposto dessa sebe, oculto de quem se avizinhasse da habitação, havia um banco de pedra. Ao aproximar-me, ouvi um ruído de vozes: uma, masculina, que fazia qualquer observação em tom grave, em contraste com um riso cristalino feminino. Momentos depois, atingi o limite da sebe e deparei com Mrs. Douglas e Mr. Barker, antes que notassem a minha, presença. A atitude dela desconcertou-me. Na sala de jantar, mostrara-se séria e discreta mas, agora, toda a simulação de tristeza se dissipara. Os olhos brilhavam com alegria e o rosto vibrava com o prazer que lhe causaram as observações do companheiro. Este estava sentado, com o corpo inclinado para diante, os dedos das mãos entrelaçados e os cotovelos apoiados nos joelhos, com um sorriso no rosto atraente.

<< Página Anterior

pág. 56 (Capítulo 6)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro O Vale do Terror
Páginas: 172
Página atual: 56

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
PRIMEIRA PARTE - A TRAGÉDIA DE BIRLSTONE - Capítulo 1 – O Aviso 1
Capítulo 2 – Sherlock Holmes Discorre 11
Capítulo 3 – A Tragédia de Birlstone 20
Capítulo 4 – A Treva 31
Capítulo 5 – A Personagem do Drama 43
Capítulo 6 – Uma Réstia de Luz 56
Capítulo 7 – A Solução 71
SEGUNDA PARTE - OS VINGADORES - Capítulo 1 – O Homem 88
Capítulo 2 – O Grão-Mestre 95
Capítulo 3 – Loja 341, Vale Vermissa 109
Capítulo 4 – O Vale do Terror 127
Capítulo 5 – O Inverno Negro 139
Capítulo 6 – Perigo 149
Capítulo 7 – Birdy Edwards Cai na Armadilha 160
Epílogo 170
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site