Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 11: Capítulo 11

Página 30
Como se encontrava na zona dos asteróides 325, 326, 327, 328, 329, e 330, começou por ir visitá-los. Queria arranjar uma ocupação e instruir-se.

No primeiro vivia um rei. O rei, vestido de púrpura e arminho, encontrava-se refastelado num trono muito simples, mas majestoso.

- Ah! Cá temos um súbdito! - exclamou o rei, mal avistou o principezinho.

E o principezinho pensou com os seus botões:

"Como é que ele pode saber quem eu sou se nunca me tinha visto?"

Ainda não tinha aprendido que, para os reis, o mundo se encontra extremamente simplificado. Todos os homens são súbditos.

- Aproxima-te, para eu te ver melhor - disse-lhe o rei, todo orgulhoso por ser finalmente rei de alguém.

O principezinho bem olhou à sua volta, à procura de um sítio para se sentar. Mas o planeta estava todo ocupado pelo magnífico manto de arminho. Portanto, ficou de pé e, como estava cansado, bocejou.

- É contra a etiqueta bocejar à frente de um rei - disse-lhe o monarca. - Proíbo-te que bocejes!

- Não consigo - respondeu o principezinho, muito atrapalhado. - Fiz uma grande viagem e ainda não dormi...

- Então - disse-lhe o rei - ordeno-te que bocejes. Há anos que não vejo ninguém bocejar. Para mim, os bocejos são autênticas raridades. Anda! Boceja outra vez! Olha que isto é uma ordem!

- Assim fico intimidado... Já não consigo... - disse, corando, o principezinho.

- Então, ordeno-te que ora bocejes, ora...

<< Página Anterior

pág. 30 (Capítulo 11)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro O Principezinho
Páginas: 78
Página atual: 30

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 2
Capítulo 3 5
Capítulo 4 8
Capítulo 5 11
Capítulo 6 15
Capítulo 7 19
Capítulo 8 20
Capítulo 9 24
Capítulo 10 28
Capítulo 11 30
Capítulo 12 35
Capítulo 13 37
Capítulo 14 38
Capítulo 15 42
Capítulo 16 46
Capítulo 17 50
Capítulo 18 51
Capítulo 19 53
Capítulo 20 54
Capítulo 21 55
Capítulo 22 56
Capítulo 23 62
Capítulo 24 63
Capítulo 25 64
Capítulo 26 67
Capítulo 27 70
Capítulo 28 77
Capítulo 29 78
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site