Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 12: Parte XI

Página 36
Parte XI

Vem um homem que morreo enforcado, e, chegando ao batel dos mal-aventurados, disse o Arrais, tanto que chegou:

DIABO

Venhais embora, enforcado!

Que diz lá Garcia Moniz?

ENFORCADO

Eu te direi que ele diz:

que fui bem-aventurado

em morrer dependurado

como o tordo na buiz,

e diz que os feitos que eu fiz

me fazem canonizado.

DIABO

Entra cá, governarás

atá as portas do Inferno.

ENFORCADO

Nom é’ssa a nao que eu governo.

DIABO

Mando-t’eu que aqui irás.

ENFORCADO

Oh! Nom praza a Barrabás!

Se Garcia Moniz diz

que os que morrem como eu fiz

são livres de Satanás...

E disse-me que a Deos prouvera

que for a ele o enforcado;

e que fosse Deos louvado

que em bo’hora eu cá nacera;

e que o Senhor m’escolhera

e por bem vi beleguins;

E com isto mil latins

mui lindos, feitos de cera.

<< Página Anterior

pág. 36 (Capítulo 12)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Auto da Barca do Inferno
Páginas: 41
Página atual: 36

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Introdução de Gil Vicente 1
Parte I 2
Parte II 4
Parte III 10
Parte IV 13
Parte V 16
Parte VI 19
Parte VII 24
Parte VIII 27
Parte IX 29
Parte X 32
Parte XI 36
Parte XII 39
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site