Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 2: Parte I

Página 2
Parte I

O primeiro entrelocutor é um Fidalgo que chega com um Paje que lhe leva um rabo mui comprido e ua cadeira d’espaldas. E começa o Arrais do Inferno ante que o Fidalgo venha.

DIABO

À barca, à barca, houlá!

que temos gentil maré!

– Ora venha o caro à ré!

COMPANHEIRO

Feito, feito!

DIABO

Bem está!

Vai tu muitieramá,

atesa aquele palanco

e despeja aquele banco

pera a gente que vinrá.

À barca, à barca, hu-u!

Asinha, que se quer ir!

Oh! Que tempo de partir,

louvores a Berzebu!

– Ora, sus! Que fazes tu?

Despeja todo esse leito!

COMPANHEIRO

Em boa hora! Feito, feito!

DIABO

Abaxa má-hora esse cu!

Faze aquela poja lesta

e alija aquela driça.

COMPANHEIRO

Oh-oh, caça! Oh-oh, iça! iça!

DIABO

Oh, que caravela esta!

Põe bandeiras, que é festa.

<< Página Anterior

pág. 2 (Capítulo 2)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Auto da Barca do Inferno
Páginas: 41
Página atual: 2

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Introdução de Gil Vicente 1
Parte I 2
Parte II 4
Parte III 10
Parte IV 13
Parte V 16
Parte VI 19
Parte VII 24
Parte VIII 27
Parte IX 29
Parte X 32
Parte XI 36
Parte XII 39
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site