Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 8: Parte VII

Página 24
Parte VII

Tanto que o Frade foi embarcado, veo ua Alcouveteira, per nome Brísida Vaz, a qual, chegando à barca infernal, diz desta maneira:

BRÍSIDA

Houlá da barca, houlá!

DIABO

Quem chama?

BRÍSIDA

Brísida Vaz.

DIABO

E aguarda-me, rapaz?

Como nom vem ela já?

COMPANHEIRO

Diz que nom há-de vir cá

sem Joana de Valdês.

DIABO

Entrai vós, e remarês.

BRÍSIDA

Nom quero eu entrar lá.

DIABO

Que sabroso arrecear!

BRÍSIDANo é essa barca que eu cato.

DIABO

E trazês vós muito fato?

BRÍSIDA

O que me convém levar.

DIABO

Que é o qu’havês d’embarcar?

BRÍSIDA

Seiscentos virgos postiços

e três arcas de feitiços

que nom podem mais levar.

Três almários de mentir,

e cinco cofres de enleos,

e alguns furtos alheos,

assi em jóias de vestir,

guarda-roupa d’encobrir,

enfim – casa movediça

um estrado de cortiça

com dous coxins d’encobrir.

<< Página Anterior

pág. 24 (Capítulo 8)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Auto da Barca do Inferno
Páginas: 41
Página atual: 24

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Introdução de Gil Vicente 1
Parte I 2
Parte II 4
Parte III 10
Parte IV 13
Parte V 16
Parte VI 19
Parte VII 24
Parte VIII 27
Parte IX 29
Parte X 32
Parte XI 36
Parte XII 39
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site