Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 15: Capítulo 15

Página 222

Tínhamos suposto que os homens-macacos não haviam dado com o nosso esconderijo, mas não tardámos a descobrir que estávamos enganados. Os bosques conservavam-se silenciosos, nem uma folha se agitava nas árvores, a paz parecia envolver-nos; é extravagante que a experiência não nos tenha incitado a desconfiar mais da astúcia e da paciente tenacidade daquelas criaturas que sabiam espreitar e aguardar a sua oportunidade. Ignoro tudo do destino que me está reservado: acho-me, porém, seguro de que nunca me encontrarei mais perto da morte do que nesta manhã. Vou contar-lhe as coisas com minúcia e por ordem.

Depois de todas as nossas emoções da véspera, acordámos muito cansados. Summerlee estava ainda tão fraco que, para se manter de pé, devia fazer um grande esforço; mas este homem idoso possuía uma espécie de coragem acídula que o impedia de admitir a derrota. Reunimo-nos em conselho e ficou decidido de comum acordo que aguardaríamos tranquilamente no local onde nos encontrávamos, que tomaríamos um copioso pequeno-almoço do qual todos tínhamos grande necessidade e que, depois, nos meteríamos a caminho na direcção do lago centra, que contornaríamos para chegar às cavernas onde os índios, conforme as minhas observações, habitavam. Baseávamo-nos na promessa que nos tinham feito os índios por nós salvos: os seus compatriotas reservar-nos-iam um acolhimento caloroso. Em seguida, porque a nossa missão estaria terminada pois teríamos entrado na posse de todos os segredos da Terra de Maple White, preocupar-nos-íamos em descobrir o meio de deixar o planalto e de regressar ao mundo civilizado.

<< Página Anterior

pág. 222 (Capítulo 15)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro O Mundo Perdido
Páginas: 286
Página atual: 222

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 2
Capítulo 3 11
Capítulo 4 21
Capítulo 5 31
Capítulo 6 53
Capítulo 7 70
Capítulo 8 83
Capítulo 9 96
Capítulo 10 113
Capítulo 11 142
Capítulo 12 161
Capítulo 13 182
Capítulo 14 202
Capítulo 15 222
Capítulo 16 242
Capítulo 17 264
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site