Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 12: Capítulo 12

Página 161
p> Lord John Roxton tinha razão quando supusera que as mordidelas dos horríveis animais que nos tinham atacado podiam ser venenosas. Na manha do dia seguinte, Summerlee e eu sofremos muito com febre, ao passo que Challenger tinha um joelho tao dolorido que mal podia coxear. Permanecemos todo o dia no acampamento. Lorde John esteve ocupado a reforçar a espessura das paredes espinhosas que constituíam a nossa única protecção. Recordo-me que, nesse dia, tive constantemente a impressão de que eramos espiados; mas não sabia nem de onde nem por que observador.

Esta impressão era, no entanto, tão forte que falei dela ao Professor Challenger, mas este levou-a a crédito de uma excitação cerebral causada pela febre. Eu olhava à nossa volta a todo o Instante; estava persuadido de que ia avistar alguma coisa' de facto apenas distinguia o rebordo da cerca ou o tecto de verdura um pouco solene das árvores por cima das nossas cabeças. E, todavia, o meu sentimento fortificava-se cada vez mais: estávamos a ser vigiados por uma criatura malévola, e vigiados de muito perto. Meditei na superstição dos índios relativamente a Curupuri, o génio terrível errando pelos bosques, e comecei a dizer para comigo que a sua presença sinistra devia apoquentar todos os que invadiam o seu santuário.

Na noite do nosso terceiro dia na Terra de Maple White fizemos uma experiência que nos deixou uma recordação horrível, e demos graças a Lorde John por ter fortificado o nosso refúgio.

<< Página Anterior

pág. 161 (Capítulo 12)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro O Mundo Perdido
Páginas: 286
Página atual: 161

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 2
Capítulo 3 11
Capítulo 4 21
Capítulo 5 31
Capítulo 6 53
Capítulo 7 70
Capítulo 8 83
Capítulo 9 96
Capítulo 10 113
Capítulo 11 142
Capítulo 12 161
Capítulo 13 182
Capítulo 14 202
Capítulo 15 222
Capítulo 16 242
Capítulo 17 264
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site