Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar
> > > Página 283

Capítulo 20: Capítulo XX

Página 283
Foste escoiceado, chibateado e insultado, gritaste de dor, rolaste no chão, melando-te no teu sangue e teu vômito. Choramingaste pedindo misericórdia, traíste todo mundo e tudo. Podes imaginar alguma degradação que não te haja acontecido?

Winston parara de chorar, embora as lágrimas ainda brotassem nos seus olhos. Ergueu a vista para O'Brien.

- Não traí Júlia.

O'Brien fitou-o contemplativo.

- Não - concordou. - Não. É verdade. Não traíste Júlia.

Inundou de novo o coração de Winston aquela reverência particular pelo seu torturador, que nada parecia conseguir extirpar. Como era inteligente, pensou ele, como era inteligente! O'Brien nunca deixava de compreender o que se lhe dissesse. Qualquer outro no mundo responderia prontamente que ele traíra Júlia. Pois havia algo que não lhe houvessem arrancado na tortura? Contara-lhes tudo que sabia a respeito da moça, seus hábitos, seu caráter, sua vida passada; confessara até os detalhes mais insignificantes, tudo quanto acontecera nos seus encontros, tudo que lhe havia dito e tudo quanto ela lhe dissera; seus víveres do mercado negro, seus adultérios, suas vagas conspiratas contra o Partido... tudo. E no entanto, no sentido a que se referia, não a havia traído. Não deixara de amá-la; seus sentimentos em relação a ela continuavam na mesma. O'Brien percebera o significado de suas palavras sem precisar explicar.

- Diz-me - perguntou - quando me matarão?

- Ainda pode demorar muito - respondeu O'Brien. - És um caso difícil. Mas não desesperes. Mais cedo ou mais tarde todos se curam. E por fim te eliminaremos com um tiro.

<< Página Anterior

pág. 283 (Capítulo 20)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro 1984
Páginas: 309
Página atual: 283

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo I 1
Capítulo II 20
Capítulo III 29
Capítulo IV 38
Capítulo V 50
Capítulo VI 66
Capítulo VII 72
Capítulo VIII 85
Capítulo IX 108
Capítulo X 120
Capítulo XI 130
Capítulo XII 141
Capítulo XIII 152
Capítulo XIV 162
Capítulo XV 165
Capítulo XVI 173
Capítulo XVII 185
Capítulo XVIII 235
Capítulo XIX 249
Capítulo XX 270
Capítulo XXI 284
Capítulo XXII 293
Capítulo XXIII 298
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site