Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 12: CAPÍTULO XI
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA

Página 373
Apesar do paralelismo nas condições do Velho e Novo Mundos, quão diferentes são as suas produções vivas!

No hemisfério sul, se compararmos grandes extensões de terra na Austrália, África do Sul e América do Sul ocidental, entre as latitudes 25° e 35°, encontraremos partes extremamente semelhantes em todas as suas condições, e no entanto não seria possível indicar três faunas e floras mais completamente dissemelhantes. Ou, mais uma vez, podemos comparar as produções da América do Sul da latitude 35° com as que se encontram a norte do paralelo 25°, que consequentemente habitam em condições climáticas consideravelmente diferentes, e constatar-se-á que são incomparavelmente mais próximas entre si do que as produções da Austrália ou de África num clima quase igual. Poder-se-ia apresentar factos análogos acerca dos habitantes marinhos.

Um segundo grande facto que capta a nossa atenção é o de as barreiras de qualquer -tipo, ou obstáculos à livre migração, estarem relacionadas de uma maneira directa e importante com as diferenças entre as produções de várias regiões. Vemos isto na enorme diferença de quase todas as produções terrestres do Novo e Velho Mundos, excepto nas partes setentrionais, onde a terra quase se une e onde, num clima ligeiramente diferente, poderia ter havido livre migração para as formas das regiões temperadas do Norte, como hoje têm as produções exclusivas do Árctico. Observamos o mesmo facto na grande diferença entre os habitantes da Austrália, África e América do Sul na mesma latitude: pois estes países são quase tão isolados entre si quanto possível. Em cada continente, além disso, observamos o mesmo facto; pois nos lados opostos de cordilheiras elevadas e contínuas, de grandes desertos e por vezes até de grandes rios, encontramos produções diferentes; embora como as cordilheiras, desertos, etc.

<< Página Anterior

pág. 373 (Capítulo 12)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro A Origem das Espécies
Páginas: 524
Página atual: 373

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
INTRODUÇÃO 1
CAPÍTULO I
VARIAÇÃO SOB DOMESTICAÇÃO
7
CAPÍTULO II
VARIAÇÃO EM ESTADO DE NATUREZA
49
CAPÍTULO III
LUTA PELA EXISTÊNCIA
67
CAPÍTULO IV
SELECÇÃO NATURAL
88
CAPÍTULO V
LEIS DA VARIAÇÃO
143
CAPÍTULO VI
DIFICULDADES ENFRENTADAS PELA TEORIA
184
CAPÍTULO VII
INSTINTO
223
CAPÍTULO VIII HIBRIDISMO 263
CAPÍTULO IX
SOBRE A INPERFEIÇÃO DO REGISTO GEOLÓGICO
302
CAPÍTULO X
SOBRE A SUCESSÃO GEOLÓGICA DOS SERES ORGÂNICOS
336
CAPÍTULO XI
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA
372
CAPÍTULO XII
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA (continuação)
411
CAPÍTULO XIII
AFINIDADES MÚTUAS DOS SERES ORGÂNICOS. MORFOLOGIA. EMBRIOLOGIA. ÓRGÂOS RUDIMENTARES.
441
CAPÍTULO XIV
RECAPITULAÇÃO E CONCLUSÃO
491
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site