Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 7: CAPÍTULO VI
DIFICULDADES ENFRENTADAS PELA TEORIA

Página 184
CAPÍTULO VI
DIFICULDADES ENFRENTADAS PELA TEORIA

Dificuldades enfrentadas pela teoria da descendência com modificação - Transições - Ausência ou raridade de variedades transicionais - Transições em hábitos de vida - Hábitos diversificados na mesma espécie - Espécies com hábitos que diferem amplamente dos das suas espécies próximas - Órgãos de extrema perfeição - Meios de transição - Casos de dificuldade - Natura non facit saltum - Órgãos de pequena importância - Órgãos que não são absolutamente perfeitos em todos os casos - A lei da unidade de tipo e das condições de existência é abrangi da pela teoria da selecção natural.

Muito antes de chegar a esta parte do meu trabalho terá ocorrido ao leitor uma multidão de dificuldades. Algumas são tão graves que até hoje não consigo reflectir nelas sem ficar perplexo; mas, tanto quanto me é dado compreender, a maior parte são apenas aparentes, e creio que as dificuldades reais não são fatais para a minha teoria.

Pode-se classificar estas dificuldades e objecções sob as seguintes alíneas:

Em primeiro lugar, por que razão, se as espécies descendem de outras espécies por gradações imperceptivelmente subtis, não vemos em todo o lado inúmeras formas transicionais? Por que não se encontra toda a natureza em confusão em vez de as espécies serem, como as vemos, bem definidas?

Em segundo lugar, seria possível que um animal com, por exemplo, a estrutura e os hábitos de um morcego, pudesse ter sido formado pela modificação de um animal com hábitos completamente diferentes? Poderemos acreditar que a selecção natural podia produzir, por um lado, órgãos de pouca importância, tais como a cauda de uma girafa, que serve de mata-moscas, e, por outro

<< Página Anterior

pág. 184 (Capítulo 7)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro A Origem das Espécies
Páginas: 524
Página atual: 184

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
INTRODUÇÃO 1
CAPÍTULO I
VARIAÇÃO SOB DOMESTICAÇÃO
7
CAPÍTULO II
VARIAÇÃO EM ESTADO DE NATUREZA
49
CAPÍTULO III
LUTA PELA EXISTÊNCIA
67
CAPÍTULO IV
SELECÇÃO NATURAL
88
CAPÍTULO V
LEIS DA VARIAÇÃO
143
CAPÍTULO VI
DIFICULDADES ENFRENTADAS PELA TEORIA
184
CAPÍTULO VII
INSTINTO
223
CAPÍTULO VIII HIBRIDISMO 263
CAPÍTULO IX
SOBRE A INPERFEIÇÃO DO REGISTO GEOLÓGICO
302
CAPÍTULO X
SOBRE A SUCESSÃO GEOLÓGICA DOS SERES ORGÂNICOS
336
CAPÍTULO XI
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA
372
CAPÍTULO XII
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA (continuação)
411
CAPÍTULO XIII
AFINIDADES MÚTUAS DOS SERES ORGÂNICOS. MORFOLOGIA. EMBRIOLOGIA. ÓRGÂOS RUDIMENTARES.
441
CAPÍTULO XIV
RECAPITULAÇÃO E CONCLUSÃO
491
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site