Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 8: CAPÍTULO VII
INSTINTO

Página 223
CAPÍTULO VII
INSTINTO

Os instintos são comparáveis aos hábitos, mas têm origem diferente - Gradação dos instintos - Afídeos e formigas - Variabilidade dos instintos - Instintos domésticos, a sua origem - Instintos naturais do cuco, da avestruz e das abelhas parasitas - Formigas escravizadoras - A abelha-operária, o seu instinto produtor de alvéolos - Dificuldades na teoria da selecção natural dos instintos - Insectos assexuados ou estéreis - Resumo.

Poder-se-ia ter incluído o tema do instinto nos capítulos anteriores; mas pensei que seria mais conveniente tratar o assunto em separado, sobretudo porque terá provavelmente ocorrido a muitos leitores que instintos tão maravilhosos como os da abelha-operária que constrói os seus alvéolos são uma dificuldade suficiente para derrubar toda a minha teoria. Tenho de observar que a origem dos poderes mentais primários, como a origem da própria vida, não está em questão. Ocupamo-nos apenas das diversidades de instinto e de outras qualidades mentais de animais pertencentes à mesma classe.

Não procurarei dar qualquer definição de instinto. Seria fácil mostrar que este termo abrange comummente diversas acções mentais distintas; mas todos compreendem o que se pretende dizer quando se afirma que o instinto impele o cuco a migrar e a pôr os seus ovos nos ninhos de outras aves. Quando uma acção, que no nosso caso exigiria experiência de modo a sermos capazes de a realizar, é realizada por um animal, mais especialmente um animal muito jovem, sem qualquer experiência, e quando realizada da mesma maneira por muitos indivíduos, sem que estes saibam para que fim a realizam, é habitual considerá-la instintiva. Mas eu poderia mostrar que nenhum destes caracteres instintivos é universal.

<< Página Anterior

pág. 223 (Capítulo 8)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro A Origem das Espécies
Páginas: 524
Página atual: 223

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
INTRODUÇÃO 1
CAPÍTULO I
VARIAÇÃO SOB DOMESTICAÇÃO
7
CAPÍTULO II
VARIAÇÃO EM ESTADO DE NATUREZA
49
CAPÍTULO III
LUTA PELA EXISTÊNCIA
67
CAPÍTULO IV
SELECÇÃO NATURAL
88
CAPÍTULO V
LEIS DA VARIAÇÃO
143
CAPÍTULO VI
DIFICULDADES ENFRENTADAS PELA TEORIA
184
CAPÍTULO VII
INSTINTO
223
CAPÍTULO VIII HIBRIDISMO 263
CAPÍTULO IX
SOBRE A INPERFEIÇÃO DO REGISTO GEOLÓGICO
302
CAPÍTULO X
SOBRE A SUCESSÃO GEOLÓGICA DOS SERES ORGÂNICOS
336
CAPÍTULO XI
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA
372
CAPÍTULO XII
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA (continuação)
411
CAPÍTULO XIII
AFINIDADES MÚTUAS DOS SERES ORGÂNICOS. MORFOLOGIA. EMBRIOLOGIA. ÓRGÂOS RUDIMENTARES.
441
CAPÍTULO XIV
RECAPITULAÇÃO E CONCLUSÃO
491
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site