Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 39: Capítulo 39

Página 60
XXXVIII

— Não posso, neste momento, evitar um suspiro. Há dias em que sou visitado por um sentimento mais negro que a mais negra melancolia — o desprezo pelos homens. Que não haja qualquer dúvida sobre o que desprezo, sobre quem desprezo: é o homem de hoje, do qual desgraçadamente sou contemporâneo. O homem de hoje — seu hálito podre me asfixia!... Em relação ao passado, como todos estudiosos, tenho muita tolerância, ou seja, um generoso autocontrolo: com uma melancólica precaução atravesso milênios inteiros de mundo-manicômio, chamem isso de “cristianismo”, “fé cristã” ou “Igreja cristã”, como desejaram — tomo o cuidado de não responsabilizar a humanidade por sua demência. Mas um sentimento irrefreável irrompe no momento em que entro nos tempos modernos, nos nossos tempos. Nossa época é mais esclarecida... O que era antigamente apenas doentio agora se tornou indecente — é uma indecência ser cristão hoje em dia. E aqui começa minha repugnância. — Olho à minha volta: não resta sequer uma palavra do que outrora se chamava “verdade”; já não suportamos mais que um padre pronuncie tal palavra. Mesmo um homem com as mais modestas pretensões à integridade precisa saber que um teólogo, um padre, um papa de hoje não apenas se engana quando fala, mas na verdade mente — já não se isenta de sua culpa através da “inocência” ou da “ignorância”. O padre sabe, como todos sabem, que não há qualquer “Deus”, nem “pecado”, nem “salvador” — que o “livre arbítrio” e a “ordem moral do mundo” são mentiras —: a reflexão séria, a profunda autossuperação espiritual impedem que quaisquer homens finjam não saber disso...

<< Página Anterior

pág. 60 (Capítulo 39)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro O AntiCristo
Páginas: 117
Página atual: 60

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 2
Capítulo 3 3
Capítulo 4 4
Capítulo 5 5
Capítulo 6 6
Capítulo 7 7
Capítulo 8 8
Capítulo 9 10
Capítulo 10 11
Capítulo 11 12
Capítulo 12 13
Capítulo 13 15
Capítulo 14 16
Capítulo 15 17
Capítulo 16 19
Capítulo 17 20
Capítulo 18 22
Capítulo 19 24
Capítulo 20 25
Capítulo 21 26
Capítulo 22 28
Capítulo 23 30
Capítulo 24 31
Capítulo 25 34
Capítulo 26 37
Capítulo 27 39
Capítulo 28 42
Capítulo 29 44
Capítulo 30 45
Capítulo 31 47
Capítulo 32 48
Capítulo 33 50
Capítulo 34 53
Capítulo 35 55
Capítulo 36 57
Capítulo 37 58
Capítulo 38 59
Capítulo 39 60
Capítulo 40 62
Capítulo 41 64
Capítulo 42 66
Capítulo 43 67
Capítulo 44 69
Capítulo 45 71
Capítulo 46 74
Capítulo 47 77
Capítulo 48 79
Capítulo 49 81
Capítulo 50 83
Capítulo 51 85
Capítulo 52 87
Capítulo 53 90
Capítulo 54 92
Capítulo 55 94
Capítulo 56 96
Capítulo 57 99
Capítulo 58 101
Capítulo 59 106
Capítulo 60 109
Capítulo 61 111
Capítulo 62 113
Capítulo 63 115
Capítulo 64 117
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site