Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 13: CAPÍTULO XII
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA (continuação)

Página 440
ao observar hoje províncias distantes em todo o mundo, constatamos que alguns organismos diferem pouco, enquanto outros pertencentes a uma classe diferente, ou a uma ordem diferente, ou mesmo apenas a uma diferente família da mesma ordem, diferem imenso. No tempo e no espaço, os membros inferiores de cada classe geralmente mudam menos do que os superiores; mas há em ambos os casos excepções marcadas à regra. Segundo a minha teoria, estas diversas relações no tempo e no espaço são inteligíveis; porquanto se observamos as formas de vida que mudaram durante épocas sucessivas na mesma parte do mundo, ou aquelas que mudaram depois de terem migrado para partes distantes, em ambos os casos as formas pertencentes a cada classe estiveram conectadas pelo mesmo vínculo de geração ordinária; e quanto mais próxima é a consanguinidade de quaisquer duas formas, maior será geralmente a sua proximidade no tempo e no espaço; em ambos os casos, as leis da variação foram as mesmas, e as modificações foram acumuladas pelo mesmo poder de selecção natural.

<< Página Anterior

pág. 440 (Capítulo 13)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro A Origem das Espécies
Páginas: 524
Página atual: 440

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
INTRODUÇÃO 1
CAPÍTULO I
VARIAÇÃO SOB DOMESTICAÇÃO
7
CAPÍTULO II
VARIAÇÃO EM ESTADO DE NATUREZA
49
CAPÍTULO III
LUTA PELA EXISTÊNCIA
67
CAPÍTULO IV
SELECÇÃO NATURAL
88
CAPÍTULO V
LEIS DA VARIAÇÃO
143
CAPÍTULO VI
DIFICULDADES ENFRENTADAS PELA TEORIA
184
CAPÍTULO VII
INSTINTO
223
CAPÍTULO VIII HIBRIDISMO 263
CAPÍTULO IX
SOBRE A INPERFEIÇÃO DO REGISTO GEOLÓGICO
302
CAPÍTULO X
SOBRE A SUCESSÃO GEOLÓGICA DOS SERES ORGÂNICOS
336
CAPÍTULO XI
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA
372
CAPÍTULO XII
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA (continuação)
411
CAPÍTULO XIII
AFINIDADES MÚTUAS DOS SERES ORGÂNICOS. MORFOLOGIA. EMBRIOLOGIA. ÓRGÂOS RUDIMENTARES.
441
CAPÍTULO XIV
RECAPITULAÇÃO E CONCLUSÃO
491
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site