Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 4: CAPÍTULO III
LUTA PELA EXISTÊNCIA

Página 87
A terra pode ser extremamente fria ou seca, porém, haverá competição entre algumas espécies, ou entre os indivíduos da mesma espécie, pelos locais mais quentes ou mais húmidos.

Portanto, podemos também ver que quando uma planta ou animal é colocado numa nova região entre novos competidores, embora o clima possa ser exactamente o mesmo que no seu lar anterior, as condições da sua vida serão geralmente alteradas de uma maneira essencial. Se desejássemos aumentar o seu número médio no seu novo ambiente, teríamos de a modificar de uma maneira diferente do que faríamos na sua região de origem; pois teríamos de lhe dar alguma vantagem sobre um conjunto diferente de competidores ou inimigos.

É bom procurar assim, na nossa imaginação, dar a qualquer forma uma vantagem sobre outra. Provavelmente, não saberíamos o que fazer

em circunstância alguma, de maneira a ter êxito. Persuadir-nos-á da nossa ignorância acerca das relações mútuas de todos os seres orgânicos; uma convicção tão necessária quanto parece difícil de adquirir. Tudo o que podemos fazer é manter firmemente presente que cada ser orgânico se esforça por aumentar a um ritmo geométrico; que cada um, em qualquer período da sua vida, durante alguma estação do ano, durante cada geração ou intervaladamente, tem de lutar pela vida e de sofrer uma grande destruição. Ao reflectir nesta luta, podemos consolar-nos com a perfeita convicção de que a guerra da natureza não é incessante, que nenhum medo se sente, que a morte é geralmente rápida e que os vigorosos, os saudáveis e os felizes sobrevivem e se multiplicam.

<< Página Anterior

pág. 87 (Capítulo 4)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro A Origem das Espécies
Páginas: 524
Página atual: 87

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
INTRODUÇÃO 1
CAPÍTULO I
VARIAÇÃO SOB DOMESTICAÇÃO
7
CAPÍTULO II
VARIAÇÃO EM ESTADO DE NATUREZA
49
CAPÍTULO III
LUTA PELA EXISTÊNCIA
67
CAPÍTULO IV
SELECÇÃO NATURAL
88
CAPÍTULO V
LEIS DA VARIAÇÃO
143
CAPÍTULO VI
DIFICULDADES ENFRENTADAS PELA TEORIA
184
CAPÍTULO VII
INSTINTO
223
CAPÍTULO VIII HIBRIDISMO 263
CAPÍTULO IX
SOBRE A INPERFEIÇÃO DO REGISTO GEOLÓGICO
302
CAPÍTULO X
SOBRE A SUCESSÃO GEOLÓGICA DOS SERES ORGÂNICOS
336
CAPÍTULO XI
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA
372
CAPÍTULO XII
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA (continuação)
411
CAPÍTULO XIII
AFINIDADES MÚTUAS DOS SERES ORGÂNICOS. MORFOLOGIA. EMBRIOLOGIA. ÓRGÂOS RUDIMENTARES.
441
CAPÍTULO XIV
RECAPITULAÇÃO E CONCLUSÃO
491
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site