Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 17: IX

Página 175
IX

Decorreram seis semanas. Rodolphe não voltou. Uma noite, por fim, apareceu.

No dia seguinte ao dos comícios pensara «Não vamos lá voltar tão cedo; seria um erro.»

E ao cabo duma semana partira para a caça. Depois da caça imaginara que seria já demasiado tarde, mas seguidamente fez este raciocínio «Ora, se ela me amou desde o primeiro dia, pela impaciência de me voltar a ver, deve amar-me ainda mais. Portanto, continuernos!»

E verificou que o cálculo fora bem feito quando, ao entrar na sala, notou que Emma empalidecia.

Ela estava só. O dia declinava. As pequenas cortinas de musselina, acompanhando os vidros, tornavam mais denso o crepúsculo e os dourados do barómetro, sobre que caía um raio de sol, faziam reflexos no espelho, entre os recortes do polipeiro.

Rodolphe ficou de pé; Emma respondeu às suas primeiras frases de cortesia.

- Tenho tido muito que fazer - disse ele. - Estive doente.

- E foi grave? - exclamou ela.

- Pois bem - disse Rodolphe, sentando-se ao seu lado num tamborete -, não foi isso!... É que não queria voltar. - Porquê?

- Não adivinha?

Olhou para ela mais uma vez, mas de maneira tão violenta que a fez oaixar a cabeça e corar. E prosseguiu

- Emma...

- Cavalheiro! - exclamou ela, afastando-se um pouco.

- Ah!, bem vê - replicou ele com voz melancólica - que eu tinha razão em não querer voltar; porque esse nome que me enche a alma e me escapou dos lábios me é interdito! Sr. Bovary!... Pois! É assim que toda a gente a chama! E, além disso, nem sequer é o seu nome; é um nome que pertence a outro!

E repetiu

- Pertence a outro!

E escondeu o rosto entre as mãos.

- Sim, penso constantemente em si!... A saudade desespera-me! Oh. perdão!... Eu vou deixá-la.

<< Página Anterior

pág. 175 (Capítulo 17)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Madame Bovary
Páginas: 382
Página atual: 175

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
PRIMEIRA PARTE – I 1
II 12
III 22
IV 29
V 36
VI 40
VII 46
VIII 54
IX 66
SEGUNDA PARTE – I 79
II 90
III 97
IV 112
VI 126
VII 140
VIII 150
IX 175
X 186
XI 196
XII 209
XIII 224
XIV 234
XV 246
TERCEIRA PARTE – I 255
II 271
III 282
IV 285
V 289
VI 307
VII 325
VIII 339
IX 357
X 366
XI 373
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site