Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 32: IX

Página 365
Então Charles, durante duas horas, teve de sofrer o suplício do estrondo que faziam martelando nas tábuas. Depois desceram-na no caixão de carvalho, que encaixaram dentro dos outros dois; mas, como o esquife era demasiado grande, foi necessário encher-lhe os interstícios com a lá de um colchão. Por fim, aplainadas, pregadas e soldadas as três tampas, expuseram-no diante da porta; abriu-se a casa toda e a gente de Yonville começou a afluir.

Chegou o Tio Rouault. Desmaiou no meio da praça quando viu o pano preto.

<< Página Anterior

pág. 365 (Capítulo 32)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Madame Bovary
Páginas: 382
Página atual: 365

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
PRIMEIRA PARTE – I 1
II 12
III 22
IV 29
V 36
VI 40
VII 46
VIII 54
IX 66
SEGUNDA PARTE – I 79
II 90
III 97
IV 112
VI 126
VII 140
VIII 150
IX 175
X 186
XI 196
XII 209
XIII 224
XIV 234
XV 246
TERCEIRA PARTE – I 255
II 271
III 282
IV 285
V 289
VI 307
VII 325
VIII 339
IX 357
X 366
XI 373
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site