Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 10: SEGUNDA PARTE – I

Página 80
E aqui que se fabricam os piores queijos de Neufchâtel de toda a província, sendo, por outro lado, a cultura dispendiosa, por requerer muito estrume para adubar estas terras friáveis, cheias de areia e de pedras.

Até 1835 não havia estrada transitável para se chegar a Yonville; mas abriu-se nessa época um caminho de grande vicinalidade que liga a estrada de Abbeville à de Amiens e às vezes serve aos almocreves que se dirigem de Ruão para as Flandres. No entanto, Yonville-lAbbaye continuou estacionária, apesar das novas vias de desobstrução. Em vez de melhorar as culturas, ainda hoje ali se mantêm obstinadamente os pastos, por mais depreciados que estejam, e o burgo indolente, afastando-se da planície, continuou naturalmente a crescer na direcção do rio. Avista-se à distância, estendido ao longo da margem, como um guardado r de vacas dormindo a sesta à beira da água.

Na base da encosta, passada uma ponte, começa uma calçada ladeada de pequenos choupos que leva, em linha recta, até às primeiras casas do lugar. Estas são rodeadas de sebes, no meio de pátios cheios de construções dispersas, lagares, cocheiras e alambiques, espalhados à sombra de frondosas árvores com escadas, varas ou foices penduradas nos ramos. Os tectos de colmo, como barretes de peles puxados para os olhos, descem até cerca de um terço da altura das janelas baixas, cujas grossas vidraças abauladas têm um nó no centro, à maneira dos fundos das garrafas. Ao muro de reboco, atravessado em diagonal por traves negras, agarra-se às vezes alguma pereira enfezada, e os pavimentos do rés-da-chão têm na porta uma pequena cancela para os defender dos pintos que vêm debicar, nas soleiras, migalhas de pão escuro molhado em sidra. À medida que se avança, os pátios vão sendo mais pequenos, as habitações vão-se aproximando e as sebes desaparecem; um molho de fetos balo iça-se por baixo de uma janela, na ponta de um cabo de vassoura; há a forja do ferrador e a seguir um segeiro, com duas ou três carroças novas, cá fora, a atravancar o caminho.

<< Página Anterior

pág. 80 (Capítulo 10)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Madame Bovary
Páginas: 382
Página atual: 80

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
PRIMEIRA PARTE – I 1
II 12
III 22
IV 29
V 36
VI 40
VII 46
VIII 54
IX 66
SEGUNDA PARTE – I 79
II 90
III 97
IV 112
VI 126
VII 140
VIII 150
IX 175
X 186
XI 196
XII 209
XIII 224
XIV 234
XV 246
TERCEIRA PARTE – I 255
II 271
III 282
IV 285
V 289
VI 307
VII 325
VIII 339
IX 357
X 366
XI 373
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site