Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 4: Capítulo 4

Página 19

Quando começamos a ler o Apocalipse com espírito crítico e seriedade, vemos que revela uma doutrina cristã da maior importância e que embora completamente alheia ao Cristo real, completamente alheia ao Evangelho real, completamente alheia ao sopro criador do cristianismo, talvez seja a mais eficaz doutrina da Bíblia. Durante toda a era cristã tem tido, mais do que qualquer outro livro bíblico, grande impacto sobre a gente de inferior qualidade. Tal como o conhecemos, o Apocalipse de João é obra de um espírito de inferior qualidade. Exerce uma sedução intensa sobre as mentes de inferior qualidade de todos os países e de todos os séculos. Apesar de ininteligível como é, não haja dúvidas de que soube, desde o século I e de forma assaz estranha, ser a maior fonte de inspiração para a vasta maioria dos espíritos cristãos - e a vasta maioria é sempre de inferior qualidade -; e verificamos com horror nosso que ainda hoje nos insurgimos contra isso; nem Jesus, nem Paulo, mas João de Patmos.

A doutrina cristã do amor era uma evasão, mesmo no que tinha de melhor. Até Jesus reinaria «na outra vida», quando o seu «amor» se transformasse em poder confirmado. A história de reinarmos em glória na outra vida está na raiz do cristianismo e não passa, como é evidente, de uma expressão do desejo frustrado de reinarmos aqui e agora.

<< Página Anterior

pág. 19 (Capítulo 4)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Apocalipse
Páginas: 180
Página atual: 19

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 4
Capítulo 3 14
Capítulo 4 18
Capítulo 5 27
Capítulo 6 33
Capítulo 7 46
Capítulo 8 69
Capítulo 9 75
Capítulo 10 77
Capítulo 11 89
Capítulo 12 99
Capítulo 13 102
Capítulo 14 107
Capítulo 15 112
Capítulo 16 122
Capítulo 17 128
Capítulo 18 143
Capítulo 19 149
Capítulo 20 155
Capítulo 21 160
Capítulo 22 161
Capítulo 23 162
Capítulo 24 170
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site