Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 2: II – PROJECTO DE UM CRIME

Página 16
II – PROJECTO DE UM CRIME

Os dois parisienses, que atravessavam a rotunda, apresentavam-se de tal sorte que dir-se-iam típicas figuras para um pintor.

Um deles, o que parecia subalterno, trazia botas de canhão esbeiçado, o que permitia que se lhe vissem as canelas escanifradas e as meias de seda, sarapintadas, de um asseio duvidoso. O calção, de bombazina, cor de ameixa, com botões de metal, ficava-lhe a dançar nas pernas, tão largo era; o corpo parecia folgado lá dentro, e as pregas, surradas, deixavam perceber, pela sua disposição, tratar-se de homem de gabinete. O colete de piqué, todo ele bordado em relevo, aberto, abotoado apenas por um botão na proeminência do abdômen, dava a esta personagem um ar tanto mais desleixado quanto é certo os seus cabelos pretos, frisados em saca-rolhas, lhe escondiam a testa e lhe pendiam ao longo das faces. Duas correntes de relógio, de aço, descaíam-lhe sobre o calção. Na camisa tinha uni, alfinete com um camafeu azul e branco.

A casaca, cor de canela, recomendava-se ao caricaturista por umas longas abas, as quais, vistas pela retaguarda, se pareciam com bacalhau aliás o nome que se lhes dava. A moda das casacas de rabo-de-bacalhau durou dez anos, quase o tempo que durou o império napoleónico,

A gravata, solta, e de grandes e abundantes pregas, permitia que o indivíduo enterrasse dentro a cara até ao nariz. O rosto borbulhento, a penca comprida e grossa, cor de tijolo, as maçãs do rosto animadas, a boca desdentada, mas ameaçadora e gulosa, as orelhas com grandes brincos de oiro, a testa baixa, todos estes pormenores, que parecem grotescos, tornavam-se terríveis, graças a dois olhinhos abertos e rasgados colho os dos porcos, e de uma implacável avidez, de uma crueldade escarninha e quase jovial.

<< Página Anterior

pág. 16 (Capítulo 2)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Um Caso Tenebroso
Páginas: 249
Página atual: 16

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
I - OS JUDAS 1
II – PROJECTO DE UM CRIME 16
III - AS MALÍCIAS DE MALIN 25
IV - FORA A MÁSCARA! 35
V – LAURENCE DE CINQ-CYGNE 43
VI - FISIONOMIAS REALISTAS NO TEMPO DO CONSULADO 54
VII - A VISITA DOMICILIARIA 67
VIII-UM RECANTO DA FLORESTA 78
IX - DESDITAS DA POLÍCIA 90
X - LAURENCE E CORENTIN 104
XI - DESFORRA DA POLÍCIA 117
XII - UM DUPLO E MESMO AMOR 128
XIII – UM BOM CONSELHO 140
XIV -AS CIRCUNSTÂNCIAS DO CASO 151
XV - A JUSTIÇA SEGUNDO O CÓDIGO DE BRUMÁRIO DO ANO IV 159
XVI - AS DETENÇÕES 168
XVII - DÚVIDAS DOS DEFENSORES OFICIOSOS 178
XVIII – MARTA COMPROMETIDA 190
XIX-OS DEBATES 196
XX – HORRÍVEL PERIPÉCIA 212
XXI - O BIVAQUE DO IMPERADOR 222
XXII-DISSIPAM-SE AS TREVAS 236
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site