Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 23: Capítulo 23

Página 146

A pessoa que, até à hora do jantar, menos trabalho me deu foi precisamente o jovem Miles. Os meus passeios pela casa não me haviam fornecido qualquer informação relativa ao seu paradeiro, servindo apenas para deixar claro aos olhos dos outros terem as nossas relações sofrido uma profunda alteração a partir do momento em que, entretendo-me junto ao piano para que Flora pudesse fazer o que bem entendesse, me enganara de um modo deveras vil. A maior publicidade do facto fora feita pela quase reclusão e posterior partida da garota, acentuando-se a partir do momento em que se tornou evidente que naquele dia não haveria aulas. O certo é que o garoto já desaparecera quando, ao dirigir-me para o piso superior, abri a porta do quarto onde ele dormia, ficando depois a saber que ele tinha tomado o pequeno-almoço com Mrs.,Grose e a irmã, servidos por dois criados. De seguida, de acordo com as suas próprias palavras, safra para dar «uma volta», o que evidenciava exactamente como o rapaz considerava alteradas as minhas funções naquela casa. Qual era agora o papel que ele me destinara ainda não sabia; de qualquer modo, pela parte que me tocava, apenas podia sentir-me aliviada por poder renunciar a uma pretensão: a de levar por diante a farsa de que ainda tinha muito para lhe ensinar. Compreendia agora até que ponto o rapazinho demonstrara um pouco de preocupação com a minha dignidade profissional, já que, recorrendo a uma série de pequenos estratagemas, deixara-me pensar que estava em condições de satisfazer as suas enormes capacidades intelectuais. De qualquer modo, Miles era agora livre de fazer o que bem lhe apetecesse. Nunca mais voltaria a ensinar-lhe fosse o que fosse, e creio que tal ficara bastante claro quando o rapaz se juntara a mim na noite anterior e eu não fizera qualquer referência ao facto de o seu plano de estudos ter sido interrompido, ao mesmo tempo que não o desafiara a retomá-lo. A verdade é que já tinha muito com que me preocupar: todas as minhas ideias. Mas quando ele entrou em casa, tornou-se evidente a dificuldade de aplicá-las, à simples visão daquela figura maravilhosa onde, à primeira vista, não ceita ainda uma só nódoa.

<< Página Anterior

pág. 146 (Capítulo 23)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Calafrio
Páginas: 164
Página atual: 146

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 10
Capítulo 3 16
Capítulo 4 24
Capítulo 5 31
Capítulo 6 38
Capítulo 7 45
Capítulo 8 54
Capítulo 9 61
Capítulo 10 68
Capítulo 11 74
Capítulo 12 80
Capítulo 13 85
Capítulo 14 90
Capítulo 15 96
Capítulo 16 102
Capítulo 17 106
Capítulo 18 111
Capítulo 19 118
Capítulo 20 123
Capítulo 21 128
Capítulo 22 134
Capítulo 23 145
Capítulo 24 150
Capítulo 25 156
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site