Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 17: Capítulo 17

Página 106

Estava de tal forma convencida de que o regresso do grupo ficaria marcado por uma grande dose de excitação que me senti deveras perturbada ao verificar que ninguém se dispunha a dizer fosse o que fosse relativamente ao facto de os ter abandonado. Ao invés de me denunciarem de forma divertida e de me mimarem um pouco, optaram pelo silêncio, e, ao estudar o rosto estranho de Mrs. Grose, compreendi que ela também nada diria. Acabei por convencer-me de que, de um modo ou de outro, a haviam levado a pensar que o melhor seria ficar calada. De qualquer modo, eu mesma me encarregaria de quebrar o silêncio assim que me fosse dada a oportunidade de falar com ela a sós, o que aconteceu antes da hora do chá. Consegui roubar-lhe cinco minutos quando a mulher ainda se encontrava na sala da despenseira, onde a encontrei envolta no odor do pão acabado de fazer, sentada junto à lareira, com uma expressão de serenidade dolorosa estampada na face. E assim que ainda hoje a vejo, é assim que melhor a recordo: a cadeira colocada frente ao lume, a sala iluminada pela luz do sol poente, as gavetas fechadas e os armários trancados.

— Oh, sim, é verdade que me pediram para não dizer nada! E, para lhes fazer a vontade, acabei por prometer que assim seria. Mas, diga-me, que é que se passou?

— A minha ida à igreja foi apenas o pretexto para dar um passeio — retorqui. — Tive de voltar para casa porque estava à espera de uma amiga.

A mulher fez um ar surpreendido.

— Uma amiga? A menina?

— Oh, sim! Por acaso até tenho dois bons amigos! — E soltei uma gargalhada. — E as crianças explicaram-lhe a razão de semelhante pedido?

<< Página Anterior

pág. 106 (Capítulo 17)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Calafrio
Páginas: 164
Página atual: 106

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 10
Capítulo 3 16
Capítulo 4 24
Capítulo 5 31
Capítulo 6 38
Capítulo 7 45
Capítulo 8 54
Capítulo 9 61
Capítulo 10 68
Capítulo 11 74
Capítulo 12 80
Capítulo 13 85
Capítulo 14 90
Capítulo 15 96
Capítulo 16 102
Capítulo 17 106
Capítulo 18 111
Capítulo 19 118
Capítulo 20 123
Capítulo 21 128
Capítulo 22 134
Capítulo 23 145
Capítulo 24 150
Capítulo 25 156
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site