Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 24: Capítulo 24

Página 150

— Oh, mais ou menos! — Julgo ter esboçado um sorriso pálido. — Não completamente. Também, não teríamos gostado que assim fosse! — acrescentei.

— Não, creio que não. E, claro, temos os outros.

—Sim, temos os outros. De facto, convém não esquecer os outros.

— Mas, de qualquer maneira — retorquiu Miles, as mãos ainda enfiadas nos bolsos, parado à minha frente — eles também não representam grande coisa, pois não?

Fiz o melhor que podia, mas a verdade é que estava cada vez mais abatida.

— Tudo depende daquilo a que chama «grande coisa».

— Sim — retorquiu ele com bastante à-vontade —, depende. — Mas, ao dizer aquilo, virou-se de novo para a janela e para ela se encaminhou com passos vagos, nervosos e pensativos. Ali se deixou ficar, a testa encostada ao vidro, os olhos fixos nos arbustos que se encontravam lá fora e nas demais coisas enfadonhas características do mês de Novembro. Eu usei a desculpa do meu trabalho para ganhar o sofá. Instalando-me nele, como tantas vezes fizera naquelas ocasiões de tormento em que eu sabia as crianças entregues a algo que me estava vedado, obedecia ao velho hábito de me preparar para o pior. Contudo, ao cravar os olhos nas costas de Miles, notei algo que me deixou surpreendida: neste momento, nada me era vedado. Esta percepção cresceu intensamente dentro de mim e ligou-se à directa noção de que a ele é que era. Os caixilhos e as vidraças que constituíam a janela funcionavam para ele como o símbolo de um qualquer fracasso. Era como se já não pudesse mais entrar ou sair. Ele estava admirável, mas não se sentia confortável, percebi com uma vaga esperança.

<< Página Anterior

pág. 150 (Capítulo 24)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Calafrio
Páginas: 164
Página atual: 150

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 10
Capítulo 3 16
Capítulo 4 24
Capítulo 5 31
Capítulo 6 38
Capítulo 7 45
Capítulo 8 54
Capítulo 9 61
Capítulo 10 68
Capítulo 11 74
Capítulo 12 80
Capítulo 13 85
Capítulo 14 90
Capítulo 15 96
Capítulo 16 102
Capítulo 17 106
Capítulo 18 111
Capítulo 19 118
Capítulo 20 123
Capítulo 21 128
Capítulo 22 134
Capítulo 23 145
Capítulo 24 150
Capítulo 25 156
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site