Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 29: Capítulo 29

Página 136

A primeira coisa que Tom ouviu, na sexta-feira de manhã, foi uma boa notícia: a família do juiz Thatcher tinha chegado à aldeia na véspera à noite. Então Becky ficou em primeiro plano, e Injun Joe, tal como o tesouro escondido, passaram para um lugar secundário no espírito de Tom. Este viu Becky e passou com ela e outros companheiros um tempo encantador, a correr e a jogar. Para coroar este dia esplêndido, Becky pediu muito à mãe para marcar o tão falado e adiado piquenique para o dia seguinte, e a mãe condescendeu. A alegria da pequena não teve limites, e a de Tom não foi menor. Os convites foram mandados antes do pôr do Sol, e logo toda a criançada da aldeia ficou numa alegria doida, gozando antecipadamente a festa do dia seguinte. O nervosismo de Tom obrigou-o a estar acordado até muito tarde, sempre na esperança de ouvir Huck miar e de levar consigo no dia seguinte o tesouro, que faria a admiração de Becky e dos outros companheiros. Mas, em lugar disto, teve um desapontamento, porque nessa noite não se ouviu o sinal.

Por fim a manhã chegou e, perto das onze, um grupo alegre e ruidoso juntou-se à porta do juiz Thatcher. Estava tudo pronto para a partida. Não era costume irem pessoas de mais idade aos piqueniques, perturbar os novos com a sua presença, pois achava-se que as crianças iam muito bem sob a protecção de algumas raparigas e rapazes entre os dezoito e os vinte e três anos. O velho barco a vapor fora fretado para a ocasião. Pouco depois do encontro, o alegre grupo seguia pela estrada principal, carregado com os cestos da comida. Sid estava doente, por isso teve de ficar, e Mary ficou em casa para olhar por ele. A última coisa que Mrs. Thatcher disse a Becky foi:

- Com certeza que não voltam cedo, por isso talvez seja melhor ficares em casa de algumas das pequenas que vivem perto do cais. - Então fico em casa de Susy Harper.

- Pois sim, mas vê como te portas e não maces ninguém.

Pouco depois, quando já iam a caminho, Tom disse a Becky:

- Sabes o que vamos fazer? Em lugar de ires para casa de Joe Harper,: subimos a colina e ficamos em casa da viúva Douglas. Ela deve ter sorvete. Tem-no todos os dias em grande quantidade, e vai gostar imenso de nos ver lá.

- Oh! Que bom!

Mas Becky reflectiu um momento e depois comentou:

- E que dirá a minha mãe?

- A tua mãe não sabe de nada.

<< Página Anterior

pág. 136 (Capítulo 29)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro As Aventuras de Tom Sawyer
Páginas: 174
Página atual: 136

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 7
Capítulo 3 12
Capítulo 4 17
Capítulo 5 25
Capítulo 6 30
Capítulo 7 38
Capítulo 8 43
Capítulo 9 47
Capítulo 10 52
Capítulo 11 57
Capítulo 12 61
Capítulo 13 65
Capítulo 14 71
Capítulo 15 76
Capítulo 16 80
Capítulo 17 88
Capítulo 18 91
Capítulo 19 98
Capítulo 20 100
Capítulo 21 104
Capítulo 22 110
Capítulo 23 113
Capítulo 24 118
Capítulo 25 119
Capítulo 26 124
Capítulo 27 131
Capítulo 28 133
Capítulo 29 136
Capítulo 30 142
Capítulo 31 149
Capítulo 32 157
Capítulo 33 160
Capítulo 34 168
Capítulo 35 170
Capítulo 36 174
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site