Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar

Capítulo 20: Capítulo 20

Página 100

Na maneira como a tia Polly beijou Tom havia qualquer coisa que o fez esquecer os seus desgostos e sentir-se outra vez feliz. Foi para a escola e teve a sorte do encontrar Becky Thatcher ao cimo de Medow Lane. Tom procedia sempre segundo a disposição de momento e, sem hesitar, correu para ela dizendo;

- Becky, hoje procedi mal e estou arrependido. Nunca mais, nunca mais na minha vida tornarei a ser assim. Queres fazer as pazes comigo?

A pequena parou e olhou-o desdenhosa.

- Agradecia-lhe muito que me deixasse em paz, Mr. Thomas Sawyer. Nunca mais lhe falo.

Então, levantou a cabeça e seguiu. Tom ficou tão admirado que só depois de se afastar lhe ocorreu a resposta que ela merecia, por isso não disse nada. Contudo, ficou desesperado e encaminhou-se para o pátio da escola lamentando que ela não fosse um rapaz, para poder dar-lhe uma sova mestra. Encontrou-a pouco depois, e fez um comentário desagradável, a que a pequena respondeu com outro do mesmo teor. A zanga era completa. No seu ressentimento, pareceu a Becky que mal podia esperar que a escola recomeçasse. Sentia-se impaciente por ver a tareia que Tom ia apanhar por causa do livro de leitura manchado. Se alguma vez tinha pensado em acusar Alfred Temple, o procedimento de Tom afastara de todo essa ideia.

Mal sabia a pobre pequena como se aproximava dela uma grande arrelia.

O professor, Mr. Dobbins, tinha chegado a uma certa idade sem satisfazer a mais ardente das suas ambições. Queria ser médico, mas a falta de recursos decretara que não passaria de um mestre-escola de aldeia. Todos os dias, quando os pequenos não estavam a dizer as suas lições, tirava da gaveta um livro misterioso, em cuja leitura se absorvia. Costumava tê-lo fechado à chave, e todos os garotos da escola morriam de desejo de o ver, mas nunca havia oportunidade para isso. Cada rapaz e rapariga tinha uma opinião a respeito daquilo que era o livro, mas todas essas opiniões eram diferentes e ninguém conseguia adivinhar.

Naquele dia, ao passar junto da secretária, que ficava perto da porta, Becky reparou que estava a chave na fechadura. Era uma ocasião única. Olhou em volta e, vendo-se só, abriu a gaveta e pegou no livro. O título da capa - «Anatomia», pelo professor fulano de tal era pouco elucidativo, por isso começou a folheá-lo. Em breve chegou a uma gravura, a todo o tamanho da página, representando uma figura humana completamente nua.

<< Página Anterior

pág. 100 (Capítulo 20)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro As Aventuras de Tom Sawyer
Páginas: 174
Página atual: 100

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 7
Capítulo 3 12
Capítulo 4 17
Capítulo 5 25
Capítulo 6 30
Capítulo 7 38
Capítulo 8 43
Capítulo 9 47
Capítulo 10 52
Capítulo 11 57
Capítulo 12 61
Capítulo 13 65
Capítulo 14 71
Capítulo 15 76
Capítulo 16 80
Capítulo 17 88
Capítulo 18 91
Capítulo 19 98
Capítulo 20 100
Capítulo 21 104
Capítulo 22 110
Capítulo 23 113
Capítulo 24 118
Capítulo 25 119
Capítulo 26 124
Capítulo 27 131
Capítulo 28 133
Capítulo 29 136
Capítulo 30 142
Capítulo 31 149
Capítulo 32 157
Capítulo 33 160
Capítulo 34 168
Capítulo 35 170
Capítulo 36 174
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site