Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar
> > > Página 90

Capítulo 18: Capítulo 18

Página 90

Depois de levar os troianos até àquela conjuntura, Júpiter deixou-se ficar lá pelos altos do monte Ida, indiferente ao que se passava na terra. Estava certo de que nenhum deus se arriscaria mais a desobedecer às suas ordens.

Entretanto, Neptuno, o deus do mar, que tinha uma predilecção especial pelos gregos, andava muito aborrecido com a vitória dos troianos. Não conseguindo conter-se por mais tempo, resolveu aproveitar a distracção de Júpiter e, descendo do cume donde assistia a tudo, mandou atrelar o seu carro de ouro puxado por dois cavalos de paras de bronze e crinas douradas. Vestiu-se também de ouro, subiu para o carro e, dentro de alguns instantes, mergulhava no oceano e chegava-lhe ao fundo. Todos os monstros e habitantes marinhos saudavam o rei à sua passagem. Chegando a uma caverna profunda e ampla que lhe servia de cavalariça, desatrelou os cavalos, deu-lhes a ração divina e amarrou-os com fortes cordões de ouro. Em seguida, marchou em direcção ao exército grego.

Os troianos, guiados por Heitor, avançavam sempre, com a impetuosidade do fogo e a força da tempestade.

Pretendiam incendiar os navios gregos ainda naquele dia. Mas Neptuno, tomando a figura e a voz de Calcas, o profeta, meteu-se entre os combatentes gregos e começou a encorajá-los. Dirigiu-se aos dois Ájax e disse-lhes:

— Ficai firmes e não penseis em fugir. Sois naturalmente os mais fortes e tendes de salvar o exército. Por mim, não receio os troianos, apesar de serem comandados pelo invencível Heitor. Ide até onde ele se encontra, obrigai-o a recuar e estou certo de que um deus vos protegerá.

Enquanto falava, Neptuno tocou nos dois guerreiros com o seu ceptro de ouro e eles encheram-se de coragem. As pernas pareciam-lhes mais ágeis e os braços mais fortes. Quando procuraram o falso Calcas para lhe responder, já não o encontraram. Apercebendo-se daquele súbito desaparecimento Ájax, filho de Oileu, disse ao outro:

<< Página Anterior

pág. 90 (Capítulo 18)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Ilíada
Páginas: 178
Página atual: 90

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 4
Capítulo 3 15
Capítulo 4 18
Capítulo 5 25
Capítulo 6 31
Capítulo 7 37
Capítulo 8 41
Capítulo 9 44
Capítulo 10 49
Capítulo 11 56
Capítulo 12 64
Capítulo 13 67
Capítulo 14 70
Capítulo 15 73
Capítulo 16 80
Capítulo 17 86
Capítulo 18 90
Capítulo 19 96
Capítulo 20 101
Capítulo 21 105
Capítulo 22 112
Capítulo 23 115
Capítulo 24 121
Capítulo 25 124
Capítulo 26 127
Capítulo 27 133
Capítulo 28 139
Capítulo 29 145
Capítulo 30 149
Capítulo 31 156
Capítulo 32 159
Capítulo 33 165
Capítulo 34 175
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site