Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar
> > > Página 133

Capítulo 27: Capítulo 27

Página 133

Quando tudo estava preparado para a batalha, dos píncaros do Olimpo Júpiter convocou os imortais para uma assembleia, durante a qual assim falou:

— Estou apreensivo, deuses imortais, com o resultado da batalha que se avizinha. Aprecio contemplar do alto a animação da guerra mas receio que os gregos, chefiados por Aquiles, arrasem a cidade de Tróia. É que não é isso que está marcado pelo destino. É preciso, pois, que todos vós baixeis ao campo de batalha para intervir. Que cada um ajude o partido que mais lhe interessar.

Os deuses, que não desejavam outra coisa, desceram pressurosos para a Terra. Juno, Minerva, Neptuno, Mercúrio e Vulcano foram colocar-se ao lado dos helenos. Tomaram o partido dos troianos Marte, Apolo, Diana, Latona e Vénus.

Enquanto os deuses se tinham mantido afastados da luta, os gregos avançavam sem que nada os pudesse impedir. Mas quando os imortais se meteram no campo de batalha, estabeleceu-se a confusão. Minerva, de pé na borda do fosso, gritava instigando os seus guerreiros. Do outro lado, Marte soltava gritos espantosos, impelindo os troianos à ofensiva. Neptuno abanou as montanhas e os rios foram projectados para fora dos seus leitos. Em resposta, o deus Apolo começou a desferir setas pontiagudas sobre as tropas gregas.

Enquanto isso, Aquiles procurava Heitor, pois era com ele que desejava bater-se. Mas foi Eneias que Apolo fez levantar-se contra o filho de Peleu, insuflando-lhe coragem e vigor. Tomando a forma de um dos filhos de Príamo, o deus aproximou-se de Eneias e perguntou-lhe:

— Então, Eneias, onde estão aquelas promessas audaciosas que fazias aos troianos, dizendo-lhes que combaterias frente a frente com o divino Aquiles?

<< Página Anterior

pág. 133 (Capítulo 27)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Ilíada
Páginas: 178
Página atual: 133

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 4
Capítulo 3 15
Capítulo 4 18
Capítulo 5 25
Capítulo 6 31
Capítulo 7 37
Capítulo 8 41
Capítulo 9 44
Capítulo 10 49
Capítulo 11 56
Capítulo 12 64
Capítulo 13 67
Capítulo 14 70
Capítulo 15 73
Capítulo 16 80
Capítulo 17 86
Capítulo 18 90
Capítulo 19 96
Capítulo 20 101
Capítulo 21 105
Capítulo 22 112
Capítulo 23 115
Capítulo 24 121
Capítulo 25 124
Capítulo 26 127
Capítulo 27 133
Capítulo 28 139
Capítulo 29 145
Capítulo 30 149
Capítulo 31 156
Capítulo 32 159
Capítulo 33 165
Capítulo 34 175
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site