Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar
> > > Página 112

Capítulo 22: Capítulo 22

Página 112

De acordo com as ordens de Aquiles, Pátroclo deveria abandonar o campo de batalha e regressar à sua tenda logo que conseguisse afugentar os troianos dos navios. Mas o herói já não se podia conter. Entusiasmado com as vitórias sucessivas que ia alcançando sobre os adversários, esquecera completamente as recomendações do amigo e só pensava numa coisa: conquistar a cidade. E teria realizado o seu desejo se Apolo não estivesse decidido a proteger os troianos, cumprindo as ordens de Júpiter. Três vezes Pátroclo investiu contra um dos ângulos da muralha e três vezes foi repetido pelo deus que, com as suas mãos imortais, lhe empurrou o brilhante escudo. Mas quando, pela quarta vez, voltou ao ataque, Apolo enfureceu-se e gritou:

— Retira-te, Pátroclo! Não é a ti que está destinada a glória de conquistar a altiva Tróia. O próprio Aquiles, que é muito mais forte do que tu, não conseguirá devastá-la!

Reconhecendo a voz de Apolo, Pátroclo retrocedeu sem, contudo, desistir da ideia de transpor as muralhas da cidade. Então, o deus do arco de prata aproximou-se de Heitor, disfarçado sob a forma de jovem guerreiro, e disse-lhe:

— Heitor, porque evitas assim os combates? Não deves hesitar. Avança contra Pátroclo e vê se o dominas. Pode ser que Apolo te conceda a vitória.

O bravo Heitor sentiu reacender-se-lhe no peito a indómita coragem que o tinha abandonado por alguns momentos. Mandou Cebrion guiar os cavalos para o campo de batalha, pois naquela ocasião achava-se junto as portas da cidade. E, sem dar importância aos outros guerreiros inimigos, avançou na direcção de Pátroclo. Este, ao vê-lo aproximar-se, desceu do carro e esperou-o com a lança na mão esquerda. Com a direita, apanhou uma pedra e atirou-a à cabeça de Cebrion, derrubando-o. O homem cair pesadamente com o crânio fracturado e teve morte instantânea. Ao vê-lo cair de cabeça para baixo, como se estivesse a mergulhar, Pátroclo escarneceu:

— Que grande habilidade a deste homem! Que belo mergulho! Na verdade, os troianos são excelentes mergulhadores!

<< Página Anterior

pág. 112 (Capítulo 22)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Ilíada
Páginas: 178
Página atual: 112

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 4
Capítulo 3 15
Capítulo 4 18
Capítulo 5 25
Capítulo 6 31
Capítulo 7 37
Capítulo 8 41
Capítulo 9 44
Capítulo 10 49
Capítulo 11 56
Capítulo 12 64
Capítulo 13 67
Capítulo 14 70
Capítulo 15 73
Capítulo 16 80
Capítulo 17 86
Capítulo 18 90
Capítulo 19 96
Capítulo 20 101
Capítulo 21 105
Capítulo 22 112
Capítulo 23 115
Capítulo 24 121
Capítulo 25 124
Capítulo 26 127
Capítulo 27 133
Capítulo 28 139
Capítulo 29 145
Capítulo 30 149
Capítulo 31 156
Capítulo 32 159
Capítulo 33 165
Capítulo 34 175
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site