Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar
> > > Página 67

Capítulo 13: Capítulo 13

Página 67

Os mensageiros de Agamémnon seguiram em direcção ao acampamento de Aquiles. No caminho, enquanto andavam ao longo da praia, rezaram com fervor aos deuses, pedindo-lhes força de persuasão para convencer o herói.

Ao chegarem ao acampamento dos mirmidões, guerreiros de Aquiles, encontraram-no a tanger uma lira e a entoar canticos em que narrava altos feitos de heróis. Pátroclo, o amigo fiel, ouvia-o atentamente.

Surpreendido com a visita dos embaixadores, Aquiles levantou-se, no que foi imitado pelo amigo e, com um gesto de cordialidade, saudou-os:

— Sois bem-vindos, amigos. Embora eu esteja encolerizado contra o vosso rei, nem por isso vos estimo menos.

E, assim dizendo, fê-los entrar e sentar-se. Em seguida, pediu a Pátroclo:

— Traz-me boa quantidade do melhor vinho para cada um dos meus hóspedes, pois são os homens que mais estimo entre os gregos.

Pátroclo apressou-se em obedecer ao companheiro. Depois de beberem, o próprio Aquiles lhes preparou uma boa ceia de carne de carneiro e de lombo de porco. Quando o assado ficou pronto, serviu Pátroclo um pão muito branco e todos se sentaram em volta da mesa, ficando Ulisses em frente de Aquiles. Depois de matarem a fome e de saciarem a sede, Ájax fez um sinal a Fénix. Ulisses apercebeu-se disso e, enchendo novamente a taça com vinho, ergueu-a fazendo um brinde ao ilustre anfitrião:

<< Página Anterior

pág. 67 (Capítulo 13)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Ilíada
Páginas: 178
Página atual: 67

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 4
Capítulo 3 15
Capítulo 4 18
Capítulo 5 25
Capítulo 6 31
Capítulo 7 37
Capítulo 8 41
Capítulo 9 44
Capítulo 10 49
Capítulo 11 56
Capítulo 12 64
Capítulo 13 67
Capítulo 14 70
Capítulo 15 73
Capítulo 16 80
Capítulo 17 86
Capítulo 18 90
Capítulo 19 96
Capítulo 20 101
Capítulo 21 105
Capítulo 22 112
Capítulo 23 115
Capítulo 24 121
Capítulo 25 124
Capítulo 26 127
Capítulo 27 133
Capítulo 28 139
Capítulo 29 145
Capítulo 30 149
Capítulo 31 156
Capítulo 32 159
Capítulo 33 165
Capítulo 34 175
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site