Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar
> > > Página 80

Capítulo 16: Capítulo 16

Página 80

Ao amanhecer, os dois exércitos encontravam-se novamente na planície. Agamémnon marchava à frente das suas tropas. E, à frente dos troianos, avançava o bravo Heitor. Aos primeiros embates as forças estiveram bastante equilibradas. De ambos os lados iam tombando homens, mortos ou gravemente feridos. Mas, por volta do meio-dia, os gregos romperam as falanges troianas e investiram com fúria redobrada. O primeiro a avançar foi Agamémnon, que prostrou de imediato dois valentes adversários. Logo a seguir defrontou-se com outros dois, filhos estes do grande Príamo. Num instante derrubou-os do carro e matou-os. Os troianos foram muito rapidamente obrigados a retroceder até à muralha. Nessa altura, Júpiter que sentado no monte Ida a tudo assistia, enviou a mensageira Íris com o seguinte recado para Heitor:

— Vai depressa, Íris, e diz a Heitor que, enquanto Agamémnon estiver à frente, não deve atacá-lo e sim limitar-se a exortar os outros guerreiros a que se mantenham firmes. Mas quando Agamémnon for ferido, eu darei a Heitor grande força e bravura para chegar até os grandes navios antes do pôr do Sol.

A mensageira divina desceu rapidamente do monte ida e transmitiu a Heitor as palavras do deus. O chefe troiano saltou do carro e começou a percorrer o exército, brandindo as armas e reacendendo o animo dos guerreiros. O primeiro que saiu das fileiras para enfrentar Agamémnon foi Ifidamas, herói trácio, filho do ilustre Antenor. Arremessou a lança contra o chefe grego, mas não conseguiu perfurar-lhe a couraça. Furioso, Agamémnon investiu por sua vez e, com um golpe de espada, feriu o pescoço do bravo Ifidamas, que ali mesmo adormeceu no sono da morte. Seu irmão Coon, filho mais velho de Antenor, perturbado com a triste cena, aproximou-se de Agamémnon e vibrou um golpe que lhe atingiu o braço, um pouco abaixo do cotovelo. Em seguida, julgando ter posto o adversário fora de combate, começou a arrastar o cadáver do irmão para evitar que o despojassem. Mas Agamémnon, embora dominado pela dor do ferimento, não se deu por vencido e atacou o jovem Coon, a quem trespassou com a comprida lança.

<< Página Anterior

pág. 80 (Capítulo 16)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Ilíada
Páginas: 178
Página atual: 80

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 4
Capítulo 3 15
Capítulo 4 18
Capítulo 5 25
Capítulo 6 31
Capítulo 7 37
Capítulo 8 41
Capítulo 9 44
Capítulo 10 49
Capítulo 11 56
Capítulo 12 64
Capítulo 13 67
Capítulo 14 70
Capítulo 15 73
Capítulo 16 80
Capítulo 17 86
Capítulo 18 90
Capítulo 19 96
Capítulo 20 101
Capítulo 21 105
Capítulo 22 112
Capítulo 23 115
Capítulo 24 121
Capítulo 25 124
Capítulo 26 127
Capítulo 27 133
Capítulo 28 139
Capítulo 29 145
Capítulo 30 149
Capítulo 31 156
Capítulo 32 159
Capítulo 33 165
Capítulo 34 175
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site