Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar
> > > Página 96

Capítulo 19: Capítulo 19

Página 96

Do seu trono de ouro, Juno, rainha das densas, observava o movimento das tropas helénicas. Desagradava-lhe ver que os seus protegidos perdiam terreno e que Neptuno pouco podia fazer, pois Júpiter mantinha-se atento na sua posição estratégica no monte Ida. Começou, então, a engendrar um plano para o distrair. Entrou no seu camarim, banhou o corpo todo com ambrósia e pôs no rosto óleo divino e perfumado. Ficou lindíssima, tal como era nos tempos de sua mocidade. Penteou os cabelos, enlaçando-os com fios de ouro. Em seguida, escolheu o mais belo dos seus vestidos e com ele se ataviou, prendendo-o com alfinetes de pedras preciosas. Colocou nas Grelhas um par de brincos cintilante e cobriu a fronte com um véu lindíssimo, leve como a espuma do mar. Depois, contemplou-se num espelho: estava realmente encantadora e irresistível. Em seguida foi procurar Vénus, a deusa do amor, a quem disse:

— Querida filha, queres prestar-me um grande auxílio, apesar de estares zangada comigo porque gosto mais dos gregos e protejo-os?

Respondeu-lhe a filha de Júpiter:

— Fala, esposa do deus poderoso, pois não te posso recusar nada, desde que esteja ao meu alcance.

Com simulada intenção, Juno prosseguiu:

— Dá-me os teus filtros de amor, com os quais sabes domar os deuses e os mortais. Preciso de fazer uma visita de amizade ao Oceano e a Tétis, mãe dos deuses. Eles sempre foram muito gentis para comigo e agora andam os dois em desarmonia, sem grandes probabilidades de se voltarem a entender. Se as minhas palavras tivessem o dom de os unir novamente, ficar-me-iam eternamente agradecidos. Mas isso não será possível, a menos q me dês os filtros mágicos.

<< Página Anterior

pág. 96 (Capítulo 19)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Ilíada
Páginas: 178
Página atual: 96

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 4
Capítulo 3 15
Capítulo 4 18
Capítulo 5 25
Capítulo 6 31
Capítulo 7 37
Capítulo 8 41
Capítulo 9 44
Capítulo 10 49
Capítulo 11 56
Capítulo 12 64
Capítulo 13 67
Capítulo 14 70
Capítulo 15 73
Capítulo 16 80
Capítulo 17 86
Capítulo 18 90
Capítulo 19 96
Capítulo 20 101
Capítulo 21 105
Capítulo 22 112
Capítulo 23 115
Capítulo 24 121
Capítulo 25 124
Capítulo 26 127
Capítulo 27 133
Capítulo 28 139
Capítulo 29 145
Capítulo 30 149
Capítulo 31 156
Capítulo 32 159
Capítulo 33 165
Capítulo 34 175
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site