Procurar livros:
    Procurar
Procurar livro na nossa biblioteca
 
 
Procurar autor
   
Procura por autor
 
marcador
  • Sem marcador definido
Marcador
 
 
 
Navegar
> > > Página 31

Capítulo 6: Capítulo 6

Página 31

Os dois exércitos defrontaram-se e confundiram-se com estrondo. Ouviu-se o estrépito das lanças que batiam nos escudos e o ranger das couraças. De toda a parte erguiam-se os brados dos que matavam e os gemidos dos que morriam. Rios de sangue encharcavam a terra.

O primeiro a tombar foi um troiano, Equépolo, ferido pela lança de Antíloco. O poderoso Elefenor, chefe dos abantes, ao vê-lo caído, começou a puxá-lo pelos pés, desejoso de lhe arrebatar as armas. Mas o generoso Agenor, vendo-o curvado a puxar pelo cadáver, meteu-lhe a lança numa das ilhargas -—que o escudo deixava a descoberto—e matou-o. E em torno do cadáver de Elefenor, gregos e troianos encarniçaram-se na luta quais lobos vorazes.

Ájax, filho de Télamon, atacou o famoso jovem Simoésio, assim chamado por ter nascido nas margens do rio Simoente. Não chegou o infeliz jovem a realizar os seus sonhos, porque ali mesmo caiu trespassado pela lança do valente Ájax. Para ele correu Antifos, filho de Pnamo, revestido de esplêndida couraça e violento dardo lhe arremessou. Mas falhou a pontaria e, em vez de Ajax, o atingido foi Leuco, grande amigo de Ulisses. Enfurecido com a morte do companheiro, Ulisses investiu com redobrado vigor contra a multidão de troianos. Faiscava-lhe sobre a fronte o capacete de bronze e na mão vigorosa refulgia a lança. Os troianos debandaram diante do herói grego, mas nem todos fugiram a tempo. A lança de Ulisses atingiu um dos filhos de Príamo, atravessando-lhe a cabeça. O guerreiro tombou com estrondo e a armadura ficou a retinir sobre o seu corpo já sem vida. Os gregos, vitoriosos, Irromperam em vibrantes aclamações aos seus heróis e retiraram os mortos do campo de batalha, aproveitando-se da fuga dos troianos. Depois, correram para a frente, ganhando terreno.

Mas o deus Apolo, que dos cimos do Olimpo observava o que se passava começou a gritar para os troianos:

— Avante, troianos! Não deveis ceder à ofensiva dos gregos! Eles não têm o corpo feito de pedra, nem sã insensíveis aos golpes do cortante bronze! Aproveitai enquanto Aquiles, seu mais valente guerreiro, remoendo a cólera contra Agamémnon, não vem formar ao lado deles!

<< Página Anterior

pág. 31 (Capítulo 6)

Página Seguinte >>

anúncio
Capa do livro Ilíada
Páginas: 178
Página atual: 31

 
   
 
   
Os capítulos deste livro:
Capítulo 1 1
Capítulo 2 4
Capítulo 3 15
Capítulo 4 18
Capítulo 5 25
Capítulo 6 31
Capítulo 7 37
Capítulo 8 41
Capítulo 9 44
Capítulo 10 49
Capítulo 11 56
Capítulo 12 64
Capítulo 13 67
Capítulo 14 70
Capítulo 15 73
Capítulo 16 80
Capítulo 17 86
Capítulo 18 90
Capítulo 19 96
Capítulo 20 101
Capítulo 21 105
Capítulo 22 112
Capítulo 23 115
Capítulo 24 121
Capítulo 25 124
Capítulo 26 127
Capítulo 27 133
Capítulo 28 139
Capítulo 29 145
Capítulo 30 149
Capítulo 31 156
Capítulo 32 159
Capítulo 33 165
Capítulo 34 175
Links Relacionados
 
Artigos: Porque lemos literatura | O Ensaio na literatura | O primeiro texto da língua portuguesa 
© 2010 Ciberforma Informática. Todos os direitos reservados. Contacto | Política de privacidade | Mapa do Site